TENSÃO ELEITORAL

Planalto teme impacto de tensão eleitoral na reforma da Previdência

Nelson Jr. TSE
Planalto teme impacto de tensão eleitoral na reforma da Previdência

O Palácio do Planalto teme que a disputa entre os pré-candidatos à Presidência Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Henrique Meirelles (PSD) e a crescente tensão eleitoral possam atrapalhar a aprovação da reforma da Previdência, marcada para fevereiro.

O elogio feito pelo emedebista ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), na quinta-feira, teve como principal objetivo, segundo fontes do Planalto, brecar início de atrito entre o presidente da Câmara dos Deputados e o ministro.

Maia e Meirelles se colocam como possíveis candidatos do governo na eleição presidencial deste ano e, ao lado de Alckmin, buscam se apresentar como o nome de centro na corrida pelo Planalto. O Estado mostrou que Maia trabalha para minar Meirelles em meio a seus movimentos pela eleição, já tem equipe e articula alianças. Temer ficou preocupado com a possibilidade de o embate entre Maia e Meirelles prejudicar a votação da reforma da Previdência, meta principal do Planalto para este ano.



(Agência Estado)