TECNOLOGIA

Sem passar no caixa

A Amazon Go, em Seattle, inaugura um conceito de comércio. Os produtos são registrados, pesados e faturados por um sistema de inteligência artificial. A conta chega no cartão

STEPHEN BRASHEAR / AFP
Sem passar no caixa

Escolha o que quer e saia pela porta da frente sem passar no caixa. O conceito de compra acaba de ser atualizado pela nova loja da Amazon que abriu nesta segunda-feira, 22, no centro de Seattle, no estado norte-americano de Washington.

Para comprar no número 2131 da Sétima Avenida é preciso baixar um aplicativo que já está disponível para os usuários tanto do Android como do iPhone nos Estados Unidos.

Não há balcão, nem atendentes. Na entrada, o cliente é identificado ao passar pela catraca por um código QR. A partir daí um sistema de câmeras e sensores de peso reconhece tudo o que ele retira das prateleiras. Sequer é necessário o uso de cesta, basta colocar na bolsa ou consumir ali mesmo. A conta vai direto para o cartão de crédito do consumidor.

A loja - que abre de segunda a sexta-feira das 7 às 21 horas - oferece produtos frescos, queijos, caixas de chocolate, vinhos, frutas, sanduíches, sucos e outros lanches. O sistema, inclusive, detecta os produtos que os clientes mais compram e guarda-os como itens favoritos.

A tecnologia evita filas e garante privacidade, já que o cliente não terá que revelar a alguém o que está levando. Mas há funcionários. Eles estão na pequena cozinha, onde os pratos são preparados, e na seção de bebidas alcoólicas, onde é preciso comprovar a idade para retirar os produtos.

A Amazon Go estava em teste desde dezembro de 2016. Neste período, vários problemas foram identificados e solucionados. Um dos pontos mais complexos foi a capacidade de diferenciar entre vários compradores.

A empresa ainda não anunciou se o sistema será implementado em outras lojas da marca.

INOVAÇÃO

Os clientes entram, retiram da prateleira o que desejam e saem sem precisar passar por um caixa ou mesmo registrar em máquinas suas compras. A loja foi inaugurada após mais de um ano de testes

IDENTIFICAÇÃO

Na entrada da loja, há catracas, como em um metrô. O cliente deve realizar o reconhecimento por meio do sistema de QR code

CARRINHO

Câmeras e sensores de peso acompanham a compra. Para cada item retirado, o valor é cobrado na conta do usuário do aplicativo. Se o produto é devolvido à prateleira, também é removido do carrinho virtual

CONTROLE

É possível acompanhar a compra e os produtos que estão sendo cobrados diretamente na tela do smartphone. Ao sair da loja, a conta é direcionada para o cartão de crédito do consumidor. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)