RECONHECIMENTO FACIAL

Castelão e PV terão reconhecimento facial de torcedores em 90 dias

Em 90 dias, todos os torcedores que forem a jogos na Arena Castelão e no estádio Presidente Vargas (PV) deverão ter seu cadastro biométrico facial executado. Serão 193 equipamentos capazes de reconhecer o indivíduo, detalhando informações como endereço e possíveis pendências com a Justiça. Para isso, dados dos mais de um milhão de cadastros do Bilhete Único (BU) de Fortaleza serão cruzados com informações de torcidas organizadas e de bancos da segurança pública.

A iniciativa foi divulgada ontem, após reunião entre o governador Camilo Santana (PT), o prefeito Roberto Cláudio (PDT), o secretário de segurança do Estado, André Costa, o titular da Secretaria do Esporte do Ceará (Sesporte), Euler Barbosa, a vice-procuradora geral de Justiça, Vanja Fontenele e representantes dos principais clubes de futebol. O anúncio aconteceu dois dias após a chacina que ocorreu no bairro Benfica, onde sete pessoas foram mortas, entre elas, quatro integrantes da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF).

A decisão foi tomada em resposta à crise de segurança ainda que a relação entre a chacina e as torcidas organizadas não esteja estabelecida. “Não tem como fazermos a ligação, mas também não é possível descartar”, afirmou a vice-procuradora. A possibilidade, conforme ela, gera a necessidade de uma resposta específica, como o novo procedimento a ser executado em parceria entre Estado e Município. “Isso não impede que as ações decididas sejam implementadas. Pois há uma preocupação com a questão dos atos de violência envolvendo torcedores”.

Nos estádios, de acordo com o titular da Sesporte, a passagem dos torcedores pelos aparelhos de biometria deverá ser tranquila. Hoje, Euler Barbosa se reunirá com técnicos da Prefeitura para elaborar o plano de migração das informações e implantação das máquinas de reconhecimento. “Vamos fazer uma adaptação dessas informações às catracas do Castelão. Quando o torcedor chegar, se já estiver no cadastro do BU, o sistema identifica. Para quem ainda não estiver, vamos usar pontos de cadastramento já utilizados pela Prefeitura”, explicou. Quem vier do interior ou de outro estado encontrará atendimento no próprio estádio.

O Ministério Público do Estado (MPE) possui uma lista de torcedores que já não podem acessar aos estádios. Uma nova ação será a disponibilização de espaços, como quartéis e delegacias, para que essas pessoas aguardem o fim do jogo. “O torcedor que estiver assim deverá chegar duas horas antes do jogo e só poderá sair duas horas depois”, acrescentou.

O governador Camilo Santana disse que uma comissão mista parlamentar, com vereadores e deputados estaduais, deverá discutir mecanismos políticos que possam reduzir a “violência de torcidas no Ceará”. “Teremos um papel de construir a médio prazo um relatório com sugestões a serem executadas, definindo as responsabilidades de cada um”, afirmou.

O prefeito Roberto Cláudio garantiu que a Prefeitura também deverá executar aprimoramentos em acessibilidade, fiscalização e ordenamento urbano no entorno dos estádios. “As torcidas cumprem um papel importante no futebol, não podemos deixar que uma minoria estrague a alegria que é torcer”.   (O Povo - é parceiro de oxereta.com)