PAÇO MUNICIPAL

Jornalista Adísia Sá é homenageada com Medalha Iracema

Ombudsman emérita do O POVO, junto com arquiteto Liberal de Castro e cantor Fagner, foi condecorada em evento que marcou ainda a abertura de Memorial

Mateus Dantas/O POVO
Adísia Sá recebeu Medalha Iracema, honraria concedida pela Prefeitura de Fortaleza / Fazer parte da capital cearense, para o prefeito Roberto Cláudio (PDT), não significa somente ter nascido no território de Fortaleza.

“Para sermos uma cidade precisamos ter identidade, construída primeiro pelo conjunto de experiências e de relações, de pessoas com as pessoas, e de pessoas com espaços físicos”, definiu o gestor, na manhã de ontem, durante inauguração do Memorial do Paço Municipal. A ocasião contou ainda com a solenidade de outorga da Medalha Iracema, concedida a três personalidades por relevantes serviços prestados à Cidade: a jornalista e ombudsman emérita do O POVO Adísia Sá, o arquiteto e professor Liberal de Castro, e o cantor e compositor Raimundo Fagner.

“Eu não sou uma mulher de formalidades, sou de espontaneidade.

Mas este é um momento de muita alegria para todos nós e vou guardar na minha memória o dia que recebi essa homenagem”, afirmou Adísia Sá na cerimônia. Essa foi a primeira edição da Medalha Iracema, que será concedida nas festas pelo aniversário de Fortaleza. A Cidade comemorou ontem 292 anos.

Após as homenagens, foi inaugurado o Memorial do Paço, que ficará aberto para visitação pública de segunda a sexta-feira, das 8h às 17 horas. O espaço reúne importante acervo de 20 obras de artistas plásticos cearenses, como Aldemir Martins, Descartes Gadelha, Heloísa Juaçaba, Raimundo Cela, Sérvulo Esmeraldo e Zenon Barreto.

Excepcionalmente, na manhã deste domingo, 15, o local funcionará, sendo parte do roteiro da Ciclofaixa de Lazer. O endereço é rua São José, 1 - Centro. O memorial é a primeira parte de um projeto que será finalizado no próximo mês de agosto: a abertura do jardins, espaço conhecido como Bosque Dom Delgado. A proposta de visitações guiadas, que devem acontecer pelos quintais do Paço, entres as árvores frutíferas e o raro baobá, não deve alterar, segundo o prefeito, a rotina da sede do executivo municipal. “Vou poder trabalhar no meu gabinete, enquanto as visitas acontecem nos jardins e no memorial. Não vamos alterar a segurança”, informa.

A sede municipal ocupou o antigo Palácio do Bispo na gestão de Vicente Fialho, entre 1971 e 1975. Após isso, o Paço ainda acolheu nove prefeitos. Mas foi na gestão de Juraci Magalhães que, pela primeira vez, a Prefeitura saiu do prédio histórico. Em setembro de 1991, Juraci transferiu a administração para um prédio na atual avenida Silas Munguba, no bairro Serrinha. Seu sucessor, Antônio Cambraia, chegou a voltar ao sobrado em 1996, apenas três meses antes de deixar o cargo. No terceiro mandato de Juraci (2001-2004), a sede do poder municipal mudou para a avenida Luciano Carneiro, no bairro Vila União. Somente na gestão de Luizianne Lins, em 2008, o palácio novamente foi sede do executivo municipal. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)