HUMILDADE

Após escorregões em estreia, Wallace ganha chuteira de Osvaldo e fala sobre trabalhar com Ceni

Júlio Caesar / O POVO
Após escorregões em estreia, Wallace ganha chuteira de Osvaldo e fala sobre trabalhar com Ceni

Na coletiva de imprensa após a estreia do Fortaleza com vitória na Série B do Brasileiro (2 a 1 sobre o Guarani-SP), Rogério Ceni fez uma revelação de bastidores sobre o jogador Wallace, recém-contratado, oriundo do Floresta. “Ele caiu demais em campo e a hora que entrei no vestiário eu olhei para a chuteira dele e falei ‘você tá com a chuteira errada’, daí ele falou 'mas eu só tenho essa'. Os dois segundos de silêncio que se seguiram depois revelaram a surpresa do ex-goleiro com a condição humilde do garoto de 19 anos, que só veste a camisa tricolor por um pedido do próprio técnico.

A chuteira de Wallace é a mesma com a qual ele disputou todo o Campeonato Cearense pelo time da Vila Manoel Sátiro. O erro apontado por Ceni estava no solado delas. “A trava da que tenho é de borracha e já está um pouco gasta. A que eu deveria usar era uma de travas mistas, de borracha com alumínio”, explica o meia, em conversa exclusiva com o Esportes O POVO. Aliás, o garoto concorda com a avaliação do treinador, mas engana-se quem pensa que ele considerou um puxão de orelha. “Os escorregões chamaram muita atenção. Dei dois contra-ataques por causa disso, acho que ele se preocupou mais com isso e fico feliz por ele olhar pra mim e querer me ajudar", disse.

Tímido, como o próprio Rogério Ceni o classificou, Wallace chegou ao Pici com a única chuteira que tinha e começou a trabalhar. Treinou a semana inteira no CT Ribamar Bezerra e não sentiu nenhuma dificuldade. Nada pediu e nada perguntaram a ele. Por calçar 38, o próprio jogador acha difícil que no clube tivesse uma que lhe servisse. Não fosse o técnico tê-lo colocado para jogar aos 33 minutos do segundo tempo, hoje Wallace seguiria como o mesmo problema.

A chuteira da estreia agora, entretanto, deve ficar apenas como recordação. Antes da viagem para São Paulo, no treino realizado no Pici, na manhã de domingo, Wallace ganhou um presente. O atacante Osvaldo levou um novo par para o meia, que já conta as horas para utilizá-la. “É uma Adidas, laranja com preto”, descreve o garoto, sem saber bem o modelo, mas cheio de empolgação.

Vivendo um sonho

A chuteira nova é só mais um elemento para aumentar a vontade de Wallace se destacar no Leão. A vida do jogador que começou a temporada 2018 escondido no banco do Floresta e só depois foi ganhando oportunidades mudou completamente em uma semana.

“Foi tudo muito rápido, jogar uma Série A do Cearense no Floresta, chegar numa semifinal e depois ser contratado por um clube grande do Estado. Jogar a Série B (do Brasileiro) tá sendo inexplicável para mim. Ter estreado sexta, logo na primeira partida. Fico muito feliz pela confiança que o treinador tá tendo em mim", disse, com muitas hesitações em meio a frase.

Ceni comanda treino de apronto para o jogo contra o Boa Esporte e relaciona vinte atletas

Ao Esportes O POVO, Wallace falou da nova rotina e diz que sente a mudança. “A diferença é enorme do trabalho do Floresta para agora. O treino é muito intenso, a gente sai muito cansado", compara.

O garoto vê em Rogério Ceni o técnico que precisa para evoluir e garante que em pouco tempo já recebeu muita instrução. A admiração, inclusive, vai além do trabalho que o ex-goleiro desenvolve hoje, já que Wallace o viu em campo. "Desde que eu comecei a ver futebol, a entender mais, sempre via ele como um dos maiores do Brasil. Fui algumas vezes no Morumbi e na Vila Belmiro ver jogos dele lá e trabalhar com ele hoje, as vezes fico desacreditando, mas é uma sensação muito boa e já tô aprendendo muito com ele"

Pela pouca experiência e por ter chegado recentemente ao clube, é claro que o jovem meio campista ainda precisa batalhar pelo seu espaço no Fortaleza, mas o fato de ninguém tem se fixado ainda como autêntico camisa 10 do time faz Wallace se encher de esperança. "É difícil, porque tem grandes jogadores no elenco, mas eu acho que posso ter uma vaga ali. Também fui utilizado em outras posições, como volante e ponta (nos treinos do Fortaleza), então acho que posso fazer outras coisas", comentou.

O contrato de empréstimo dele para o Fortaleza vai até o fim da temporada. Até lá, o garoto tem a chance de, com a chuteira certa, criar seu próprio espaço. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)