FORTALEZA

Homem morre após esperar ambulância por mais de 24 horas

Segundo a família, a ambulância não chegou mesmo após a morte de Erisvaldo Soares Barbosa, 48. Vítima tinha problemas de alcoolemia e aguardava ambulância do Samu para problemas psiquiátricos

Um homem morreu, por volta das 12 horas dessa sexta-feira, 2, após passar mais de 24 horas aguardando uma ambulância do Serviço Móvel de Urgência (Samu) no bairro Parque Santa Rosa, em Fortaleza. Erisvaldo Soares Barbosa, 48, era alcoólico. Segundo a irmã, a auxiliar de farmácia Erisvanda Soares Barbosa, 47, “a ambulância não chegou até agora (sexta, 2, às 21 horas)”. “Uma rapaz, amigo dele da Pastoral (da Sobriedade) telefonou para o Samu ontem (quinta), perto das 9 horas e a gente não viu esse carro chegar”, conta.

O microempresário Cosmo Moreira Nascimento, 47, voluntário da Pastoral da Sobriedade, conta que Erisvaldo foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Canindezinho na última quarta, 31 de outubro, e, de lá, seria transferido para um hospital de saúde mental. “Cheguei a casa dele e ele estava totalmente debilitado, deitado numa rede, em situação de crise de abstinência grave”, conta ele.

Na manhã desta quinta, 1º, uma ligação registrada às 9h47 do celular do microempresário foi feita ao Samu, pedindo atendimento. “Fiquei ligando até às cinco e meia da tarde e, quando ligava pela sétima vez, informaram que precisariam de uma ambulância psiquiátrica e que só havia uma para toda Fortaleza”, conta. Cosmo afirma que que teve a informação de que a ambulância só chegaria às 14 horas, mas às 10 horas desta sexta, Erisvaldo morreu. O corpo de Erisvaldo Soares foi levado à Perícia Forense por volta das 17 horas desta sexta, 2.

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Fortaleza informa que o atendimento do paciente foi registrado e "triado com classificação de baixa gravidade de risco". A pasta afirma que a sequência do atendimento do Samu é organizada por demanda de acordo com a classificação da chamada e da urgência de atendimento.

A SMS afirma ainda que "15 ambulancias operavam em Fortaleza no último dia 1º, sendo uma exclusiva para atendimento psiquiátrico e mais cinco com estrutura de UTI. Só na área de a atenção psicossocial, 25 atendimentos foram realizados durante todo o dia com as nossas unidades móveis".  (O Povo - é parceiro de oxereta.com)