LABORATÓRIO

Curso de robótica e jogos digitais é ofertado para jovens do Bom Jardim

Serão 120 alunos, entre 10 e 14 anos, que terão ainda acompanhamento pedagógico e psicológico

Fabio Lima/O POVO
Laboratório, fruto de uma parceria entre quatro instituições, foi inaugurado ontem / Romulo Jardim, instrutor.laboratorio de robótica para crianças e adolescentes de área de risco. Bom Jardim.

Uma iniciativa que estimula a criatividade, a partir da capacitação tecnológica, por um futuro de oportunidades. Assim, o projeto LABInec oferecerá curso de iniciação a jogos digitais e robótica para 120 crianças e adolescentes do Bom Jardim. Inaugurado ontem, o laboratório busca impactar a vida de jovens por meio da inclusão digital.

Juliano Oliveira, 13 anos, cursa o 8º ano do Ensino Fundamental e será um dos 120 participantes já selecionados. No menino, além do gosto por robótica e programação, há expectativas para o futuro.

"Eu já tinha pesquisado sobre esses assuntos, mas experiência mesmo, de fazer sozinho, não tenho. Espero fazer jogos, robôs. Se der certo, penso em seguir (profissionalmente) na programação", prospecta Juliano.

O curso, voltado para público de 10 a 14 anos, da rede pública de ensino, terá duração de aproximadamente quatro meses e será ofertado, inicialmente, para 40 estudantes. Com a primeira turma concluída, a formação reinicia com mais 40 jovens e, assim, até completar os 120. Após a formação dos três grupos, a expectativa é a de iniciar novas turmas, bem como de criar novos cursos de aperfeiçoamento para os alunos já capacitados.

O LABInec é resultado de uma parceria entre o Instituto Nordeste Cidadania (Inec), o Movimento Saúde Mental Comunitária (MSMC), a BSQ Inova e Sodexo. A metodologia de ensino se baseia na busca de soluções de problemas e desafios, através da observação e co-criação. Os jovens também poderão contar com acompanhamento pedagógico e psicológico. Ao final da formação, em grupo ou individualmente, os estudantes deverão apresentar um produto.

"Conversando sobre o que a gente poderia fazer, surgiu a ideia da inclusão digital e social dessas crianças. Hoje crianças e adolescentes gostam de estar com o celular, com joguinhos. Eles têm uma habilidade muito grande e a gente viu que haveria espaço para criar algo nessa linha", explica Stélio Gama, presidente do Inec.

O Padre Rino Bonvini, que está a frente do MSMC e desenvolve trabalhos no bairro desde 1996, a formação tecnológica é uma demanda antiga dos próprios moradores. Para o missionário, a iniciativa é um compromisso com o futuro.

"O curso é uma oportunidade para que a criança possa desenvolver e fortalecer a própria autoestima e se situar com mais oportunidades no futuro, seja no mundo do trabalho, seja na formação universitária, tendo a possibilidade de descobrir talentos", analisa Padre Rino.

Matérias

O curso, que terá duração de 4 meses, contemplará temas como algoritmos, coordenação de sistema de grade, bits,bytes e binário, rádio e comunicação, entre outros.

Professor

Rômulo Jardim, 27, atuará como professor de desenvolvimento de jogos. Há dois anos oferecendo esse tipo de ensino em outros espaços, Rômulo explica que o curso almeja desenvolver a criatividade dos alunos, e que os jogos são aliados nesse processo.

"Durante o jogos, eles vão aprender narrativas, escrever roteiro. Isso ajuda na questão da escrita. Também vão ter acesso a uma ferramenta gráfica de animação em 2D, onde vão aprender a animar quadro a quadro. Por último, vão ter uma ferramenta que vai auxiliar no desenvolvimento do jogo, que é a programação. A ideia é que eles utilizem todas as ferramentas para poderem melhorar as capacidades que eles já têm", planeja Rômulo. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)


CONTATO

O espaço colaborativo LABInec passa a funcionar na rua Dr. Fernando Augusto, 980, no Bom Jardim. Informações no telefone: 3497.0892