TENDÊNCIA

O futuro do consumo

novação, tecnologia e facilidade no acesso a informações são determinantes no comportamento dos consumidores que são cada vez mais exigentes

Você comprou alguma coisa pela internet ou pelo celular no último mês? Usa aplicativos diariamente? Faz pesquisa online e lê resenhas antes de comprar produtos e contratar serviços? Deixa de consumir de uma empresa que não compactua com seus valores? Prefere pagar um pouco mais por um bom atendimento? Se respondeu "sim" a pelo menos uma dessas perguntas, já pode ser considerado um exemplo de consumidor moderno.

De acordo com pesquisas de consultorias de mercado, como a Deloitte e a Euromonitor International, o consumidor está cada vez mais conectado, informado, exigente e movido por causas políticas, sociais e ambientais. O perfil desse consumidor do futuro é moldado pela facilidade de acesso a todo tipo de informações, proximidade com as marcas pelas redes sociais e mudanças de comportamento da sociedade em geral. Há tendências ao minimalismo, em vez do consumismo exacerbado, a reduzir o uso do plástico, como ocorre com os canudos, e buscar produtos cada vez mais duráveis em vez de descartáveis.

Líder do setor de consumo da Deloitte, Reynaldo Saad explica que as empresas sentem mais dificuldade de fidelizar o cliente. Em outras palavras, está mais complicado fazer as pessoas voltarem aos estabelecimentos. "O modo de vida da gente está sendo modificado. A sociedade usa no geral. Existe uma necessidade de conseguir chegar muito perto do consumidor para que ele tenha condição de entender o que quer comprar. O consumidor é mais conectado, mais exigente, quer não só o preço, mas qualidade e atendimento. Ele busca uma jornada boa no presente e repetir essa jornada no futuro. O novo consumidor é o grande protagonista e não aceita não ter a satisfação de suas necessidades", avalia.

Segundo Saad, é importante que as empresas invistam em tecnologia para atender às demandas dos clientes que desejam comprar a qualquer hora e em qualquer lugar, pela internet ou aplicativos. Mesmo que ainda não chegue bem à metade do volume de compras no Brasil, o comércio eletrônico tem crescido rapidamente no País e no mundo.

"Enquanto observamos grandes marcas enxugando sua rede de lojas físicas para investir no e-commerce, notamos também um número cada vez mais expressivo de lojistas começando suas operações de venda via internet. Afinal de contas, o comércio eletrônico possibilita aumentar a escala de consumidores potenciais em todo o País de uma vez só. Algo que, para ser realizado offline, demandaria dezenas e até centenas de lojas físicas", afirma René Abe, presidente da Rakuten Brasil, multinacional de soluções para comércio eletrônico.

Abe também destaca o crescimento das transações por celular, que reforma a característica de "estar sempre conectado", típica do novo consumidor. "A mudança nas formas de consumo é um caminho sem volta, e o mercado nacional já percebeu isso. A grande vantagem da internet é que há espaço para todos os tipos de negócio. Não existe uma regra sobre o melhor modelo ou forma de vender", acrescenta.

Para se destacar em meio a esse público antenado, exigente e segmentado, os profissionais de marketing e vendas precisam de estratégias personalizadas e estar sempre um passo à frente nas novidades, segundo Rebeca Mayan, gerente da divisão de vendas da Talenses, consultoria de recrutamento executivo.

"É importante que esse profissional se capacite com cursos voltados para novas plataformas de prospecção de clientes, como mídia programática, sales navegator (ferramenta do Linkedin que permite a segmentação dos clientes e o contato com potenciais leads sem necessidade de ter a conexão dentro da plataforma) e planejamento estratégico. Este último é muito relevante para saber realizar essa abordagem assertiva do cliente, tanto para o profissional de vendas com perfil 'hunter', que é aquele que vai em busca de novas clientes, quanto para os do perfil 'farmer', aquele que fideliza o cliente já conquistado", explica. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)