DESTAQUE NO TURISMO

Fortaleza tem a maior ocupação hoteleira do Brasil

Gráfico - O Povo / Foto - FERNANDO TRAVESSONI - DIVULGAÇÃO
Fortaleza tem a maior ocupação hoteleira do Brasil

Destino que vem ganhando mais destaque no turismo nacional e internacional nos últimos anos, Fortaleza registrou taxa média de ocupação hoteleira de 74% em 2018 e deverá manter a liderança em 2019. O índice foi o maior entre as 11 cidades analisadas no "Panorama da Hotelaria Brasileira: perspectiva de desempenho e nova oferta", feita pela Hotel Invest com apoio do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb).

De acordo com o levantamento, o desempenho está diretamente relacionado à maior visibilidade que a capital cearense passou a ter após a concessão do Aeroporto de Fortaleza à empresa alemã Fraport, que administra o terminal desde julho de 2017, e à chegada do hub aéreo da Air France-KLM/Gol, que começou a operar em maio do ano passado.

Além desses dois fatores, o estudo também aponta o valor médio das diárias em hotéis como importante motivo para atrair os turistas. De janeiro de 2016 para dezembro de 2018, o preço caiu aproximadamente 19%, saindo de R$ 264 para R$ 214, ao passo que a taxa média de ocupação cresceu cinco pontos percentuais em igual período, saindo de 69% para 74%. Para este ano, a expectativa é que o preço fique em R$ 216, alta de apenas 1%. Já a ocupação dos hotéis deve terminar 2019 em 75%, avanço de um ponto percentual.

Mesmo com a tendência de aumento na ocupação, influenciada pelo fortalecimento do turismo de lazer e negócios a partir do próximo semestre, o panorama observa que os hoteleiros não veem espaço para reajustes expressivos nas tarifas neste ano. A forte participação das operadoras de turismo em Fortaleza seria a principal barreira para o incremento das diárias. Conforme o levantamento, isso só será possível nos próximos anos, a partir da modernização do aeroporto e, consequentemente, da maior oferta de voos. "A tendência é de crescimento de demanda, o que estimulará o setor a ser mais agressivo no posicionamento de diária".

No Brasil, a ocupação hoteleira deve crescer dois pontos percentuais, passando de 62% em 2018 para 64% em 2019. Em relação ao valor das diárias, a estimativa é que salte de R$ 242 para R$ 245, aumento de 1,2%. O levantamento ainda informa que, até 2022, 123 hotéis deverão ser inaugurados no Brasil, o que representa um incremento de 18.698 quartos (UHs) e R$ 4 bilhões em investimentos em todos os estados. A maioria é do segmento econômico, desenvolvida com condo-hotel e localizada fora das capitais.

Nesse contexto, o Ceará é o terceiro da região Nordeste com o maior número previsto de UHs. São 455 quartos distribuídos em três hotéis, sendo um deles em Fortaleza, cidade onde a abertura de novos empreendimentos não é uma preocupação para o mercado hoteleiro, segundo o estudo. Com previsão para operar em 2020, o equipamento será do tipo econômico e terá 234 UHs. No ranking nacional, o Estado aparece na 12ª posição. Nas três primeiras colocações estão, respectivamente, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)