REITORIA DA UFC

Manifestantes fazem "vaia cearense" durante protesto em Fortaleza contra cortes na Educação

Além de Fortaleza, atos são registrados no interior do Estado

Igor Cavalcante / O POVO
Manifestantes protestam no cruzamento das avenidas da Universidade e 13 de maio

Uma "vaia cearense" foi puxada durante o protesto contra cortes na Educação em Fortaleza. De cima do trio elétrico, os criadores do personagem Suricate Seboso, que participaram do ato, batizaram o momento como "a maior vaia cearense".

Protestos também são registrados no interior do Estado. Cidades como Cedro, Juazeiro do Norte, Sobral, Iguatu, Quixeramobim, Russas e Crateús têm atos neste dia de manifestações em todo o País.

Na Capital, desde as 5 horas, estudantes da UFC protestam contra o corte nos gastos não obrigatórios. Por volta das 6 horas, cerca de 50 pessoas bloquearam o cruzamento da Avenida da Universidade com a avenida 13 de Maio. O trânsito na área ficou complicado por uma hora.

Cortes no Ceará

A UFC sofreu retenção de 30% da verba discricionário - cerca de R$ 46,5 milhões. No entanto, proporcionalmente, o maior bloqueio atinge a Universidade Federal do Cariri (UFCA), 47% da verba não-obrigatória foi retido - o valor chega a R$ 18,8 milhões; seguido do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), com 39% - cerca de R$ 32 milhões.

Em Redenção, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) sofreu bloqueio de 29% da verba prevista para 2018 - cerca de R$ 11,5 milhões.

Em todo o País, o Ministro da Educação (MEC) anunciou bloqueio de R$ 7 bilhões de cortes em todos os níveis da Educação, desde o ensino básico ao Superior. (O Povo - é parceiroi de oxereta.com)