URUBURETAMA

Vice-prefeito de Uruburetama, filho, nora e empresário são acusados por tentar extorquir prefeito com fotos sexuais dele

Nos autos do processo, consta que os acusados tentaram coagir o prefeito a assinar uma carta de renúncia ao cargo; caso contrário, imagens de diversos atos sexuais extraconjugais praticados por José Hilson seriam divulgados na mídia

Site da Prefeitura de Uruburetama
Os quatro acusados tentaram extorquir o prefeito de Uruburetama, José Hilson (PCdoB)

Quatro pessoas foram acusadas de tentar extorquir o prefeito de Uruburetama, José Hilson de Paiva (PCdoB). Ameaçaram de divulgar imagens de atos sexuais extraconjugais praticados pelo chefe do Executivo da Cidade: o vice-prefeito de Uruburetama, Artur Wagner Vasconcelos Nery; o filho dele, Alexandre Wagner Albuquerque Nery; a nora Sandra Prado Albuquerque, esposa de Alexandre Nery; e o empresário Francisco Leonardo de Castro Bezerra Melo. Nos autos do processo, consta que os acusados tentaram coagir o prefeito a assinar uma carta de renúncia ao cargo. Caso contrário, as fotos íntimas seriam divulgados na mídia.

Os quatro envolvidos serão acusados no artigo 158 do Código Penal Brasileiro, que considera crime "Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa" e tem pena de quatro a dez anos e multa. Se o crime for cometido por duas ou mais pessoas, aumenta-se a pena de um terço até metade.

O Ministério Público requereu o recebimento e a autuação da presente denúncia, bem como a citação dos denunciados, para responderem, por escrito, à imputação que lhes é atribuída e serem processados.

Conforme publicado pelo O POVO em março de 2018, no dia 8 do mesmo mês, o empresário Francisco Leonardo de Castro Bezerra Melo ligou para o prefeito, informando que possuía fotografias e documentos comprometedores e que estava a caminho da residência de José Hilson. Ao perceber que se tratava de ameaça, o prefeito ligou para o deputado Leonardo Araújo (MDB) e pediu que o mesmo se dirigisse até sua casa, acompanhado de um advogado.

O deputado, então, compareceu ao local acompanhado do advogado Kaio Galvão de Castro e gravou toda a ação delituosa praticada pelo empresário. Ao chegar na residência, Francisco Leonardo apresentou 25 fotografias em que o prefeito aparecia mantendo relações sexuais extraconjugais com uma mulher e uma carta de renúncia ao cargo.

Durante a reunião, o empresário afirmou que, caso a carta de renúncia não fosse assinada, o filho do vice-prefeito, também denunciado pelo MPCE, Alexandre Wagner Albuquerque Nery, iria divulgar fotos e vídeos de diversos atos sexuais extraconjugais praticados pelo prefeito.

Ante a negativa do prefeito, que se recusou a assinar o documento, Francisco Leonardo se dirigiu até a casa de Alexandre Nery e devolveu pessoalmente as fotografias e a carta de renúncia, sem assinatura, para Sandra Prado Albuquerque, esposa de Alexandre. Sandra também consta na denúncia.

Uma das testemunhas, que trabalha na empresa do denunciado Francisco Leornardo, afirmou que estava presente quando o empresário recebeu uma ligação de Alexandre Nery e colocou a conversa no viva-voz. No diálogo, Alexandre dizia, em alto e bom som, que “o prefeito José Hilson tinha que renunciar de qualquer maneira, até às 14 horas, pois não haveria possibilidade de nenhum acordo, pois o seu pai, Artur Nery, vice-prefeito de Uruburetama, não aceitava nenhum acordo”, conforme denúncia do MPCE.

O ex-secretário de Finanças, Administração e Planejamento de Uruburetama confirmou que em março de 2018 foi avisado por uma das testemunhas que Francisco Leonardo desejava falar com ele sobre uma visita que fariam à casa do prefeito, com a finalidade de o convencerem a renunciar ao cargo, para que o vice-prefeito, Artur Vasconcelos, assumisse o cargo na prefeitura. Ele relatou ainda que tudo foi articulado por Alexandre Nery e por sua esposa Sandra Prado.

No Boletim de Ocorrência (B.O) registrado no dia do ocorrido na Delegacia do 13º Distrito Policial (DP), as testemunhas confirmaram a participação dos quatro denunciados no delito.

O POVO Online ligou para a Prefeitura de Uruburetama, buscando o contato do prefeito e do vice-prefeito, mas não teve as ligações atendidas entre as 17h20min e 17h40min desta quarta-feira, 26. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)