PAGAMENTO DA TARIFA

Projeto de lei municipal defende pagamento em dinheiro nos ônibus de Fortaleza

Com o projeto, nos ônibus e no transporte complementar da Capital, não poderia ser mais recusado o pagamento em espécie

Evilázio Bezerra, em 24/4/2019
Projeto de lei quer que dinheiro também seja aceito no transporte público de Fortaleza

Projeto em tramitação na Câmara dos Vereadores de Fortaleza quer obrigar todo o sistema de transporte coletivo da cidade a receber dinheiro em espécie para o pagamento da tarifa. O objetivo não é a extinção do autoatendimento, mas a “simultaneidade” das formas de pagamento.

“Poderá o município, em parceria com as empresas concessionárias, desenvolver campanhas de incentivo à utilização de meios eletrônicos de pagamento”, diz o texto da lei, de autoria do vereador Guilherme Sampaio (PT).

Assim, nos ônibus e o transporte complementar da Capital, não poderia ser mais recusado o pagamento em espécie.

A lei é justificada pelos Direitos do Consumidor, alegando limitações e transtornos a passageiros após a implantação exclusiva de autoatendimento em grande parte do transporte coletivo. A dificuldade de acesso de turistas nos ônibus foi outro ponto citado.

Novidades em topiques

No caso de cartões de crédito e débito, os usuários de transporte complementar (topiques e vans) poderão realizar o pagamento por meio do método de aproximação. Após isso, os passageiros receberão uma confirmação no celular para liberar a catraca.

O autoatendimento continua. Além de dinheiro, os passageiros poderão embarcar pagando a passagem até por programas de milhagem e criptomoedas, como o bitcoin. Por meio de um aplicativo, será gerado um QR Code após a confirmação do pagamento, que será reconhecido em um aparelho do veículo.

Segundo a Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará (Cootraps), o número de usuários que ainda usa dinheiro no sistema complementar corresponde a 40%, o dobro do que nos ônibus. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)