FLAMENGO

Ex-presidente do Flamengo e outras sete pessoas são indiciadas por mortes em incêndio no Ninho do Urubu

Caso aconteceu em fevereiro

Reprodução/Twitter
Incêndio aconteceu em fevereiro deste ano

Foram indiciados por homicídio com dolo eventual (quando se assume o risco de matar), o ex-presidente do Flamengo, Bandeira de Mello e outras sete pessoas pela morte de 10 jovens no incêndio que aconteceu em fevereiro deste ano no Centro de Treinamento do clube carioca. A informação é do G1.

O inquérito foi assinado pelo delegado Márcio Petra que pede o indiciamento por dolo eventual de engenheiros do Flamengo e da empresa NHJ, responsável pelos contêineres, além de um técnico de refrigeração.

Em resposta, o Flamengo diz que ainda não foi notificado e só vai se posicionar após tomar conhecimento do relatório. Na investigação, a policia observou questões como conhecimento que atletas da base residiam no contêiner, estrutura incompatível com a destinação (dormitório) e irregularidades estruturais e elétricas.

O Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo, foi atingido por um incêndio de grandes proporções que deixou dez pessoas mortas no dia 8 de fevereiro. O CT fica em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

As vítimas foram jovens jogadores do time que tinham entre 14 e 16 anos. Outras três pessoas ficaram feridas. Dois são cearenses: Cauan Emanuel Gomes Nunes, de 14 anos, e Francisco Dyogo Bento Alves, de 15.  (O Povo - é parceiro de oxereta.com)