ELEIÇÃO NO PT DE FORTALEZA

Grupo decide até quinta se apoia Guilherme ou Raimundinho para presidência do PT

Em meio a reuniões desde ontem, bloco que apoiou Liliane Araújo para o comando do PT em Fortaleza avalia posicionamento no segundo turno

Julio Caesar - O Povo
Acrisio Sena, deputado estadual (PT-CE). Eleição na sede do PT em Fortaleza. / Liliane, Guilherme Sampaio e Raimundinho, candidatos à presidente municipal do PT em Fortaleza. Eleição na sede do PT em Fortaleza

Obloco que apoiou a candidatura de Liliane Araújo, terceira colocada na disputa pela presidência do PT em Fortaleza, deve anunciar até quinta-feira, 12, apoio a um dos nomes que foram para o segundo turno da eleição interna: o vereador Guilherme Sampaio e Raimundo Ângelo, o Raimundinho.

Com 933 votos, Liliane ficou atrás de Raimundinho, que obteve 1.347, e Guilherme, depositário de 1.480 e líder do processo. Entre os que defenderam o nome da postulante, estão o deputado estadual Acrísio Sena e o federal José Airton Cirilo.

Em conversa com O POVO, Acrísio disse que tem se reunido com a militância pró-Liliane e que o resultado será tornado público na quinta. "Vamos tirar a posição unificada. Para onde o grupo for, está decidida a eleição", afirmou. Segundo ele, "o candidato que conquistar os apoios da chapa" terá larga vantagem no pleito, marcado para 22 de setembro.

Questionado sobre qual a inclinação do bloco, se na direção de Guilherme ou na de Raimundinho, o deputado respondeu que há na sigla hoje "um sentimento forte de que o partido precisa renovar" e que a escolha pela candidata no primeiro turno "representava esse sentimento".

Acrísio descartou ainda a construção de uma única postulação ao comando do PT na Capital. "Já foi difícil no primeiro (nome de consenso). Não diria improvável, mas é uma tese difícil de construir", avaliou.

Ex-presidente da legenda em Fortaleza, Deodato Ramalho concorda que o consenso em torno de um candidato na fase seguinte da eleição partidária é uma tarefa difícil. "Como foi um processo muito amistoso, com convivência boa, poderia até ser favorável a esse tipo de posição", pondera. "Não se pode descartar, embora não seja uma coisa fácil. É complicado de construir."

Aliado de Guilherme, Ramalho admite que o apoio de Liliane será decisivo agora e que espera angariá-lo. "O posicionamento do bloco tem peso. Nós temos expectativa positiva de que eles possam apoiar a candidatura do vereador", projetou.

Mais votado entre os filiados, o vereador petista conta que "já vinha conversando com Liliane há algum tempo, antes mesmo do primeiro turno", e que já solicitou à terceira colocada a retomada do diálogo.

Sobre a hipótese da candidatura única no segundo turno, tese que obrigaria um dos dois concorrentes a abrir mão, Guilherme assinalou que tem "uma imensa responsabilidade sobre a renovação que meu nome representou e representa nessa campanha".

Raimundinho também endossa o entendimento de que um nome de consenso nesta etapa da corrida é implausível. "Eu acho pouco provável uma candidatura única. Pode ser feita a discussão, mas hoje não vejo como tão provável", falou.

Segundo na eleição, ele analisa que o "processo interno do PT foi tranquilo, não tivemos dificuldade do ponto de vista da manutenção da união do partido".

Quanto à costura de apoios, o candidato explicou estar "conversando com os grupos que apoiaram a companheira Liliane" e que, conforme ele, "isso definirá" a escolha do novo dirigente do PT municipal.

O petista acrescentou que a necessidade de candidatura própria em 2020 representa um ponto de unidade a todos os discursos. "Temos um legado de governo de oito anos", defendeu. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)


PROCESSO

O primeiro turno da disputa se encerrou no último domingo, 8. Houve segundo turno na escolha de dirigentes municipais em duas cidades: Fortaleza e Juazeiro do Norte. A data da nova eleição é 22 de setembro