"TRATAMENTO SECRETO"

Schumacher dá entrada em hospital de Paris para "tratamento secreto"

Segundo o jornal Le Parisien, alemão deve passar por tratamento para insuficiência cardíaca

Yves Logghe/AFP
Schumacher ainda luta para se recuperar de acidente sofrido em 2013

O heptacampeão de Fórmula 1, Michael Schumacher, foi levado na manhã desta segunda-feira, 9, para o Hospital Europeu Georges-Pompidou, em Paris, para que pudesse ser feito um tratamento tido como segredo médico. As informações são do jornal francês Le Parisien.

Segundo o periódico, Schumacher será submetido a transfusões de células-tronco, na tentativa de conseguir uma ação anti-inflamatória sistêmica. O tratamento deve ser aplicado pelo cirurgião cardíaco Philippe Menasché, que chegou acompanhado do ex-piloto ao hospital. O médico e o hospital nem confirmaram e nem desmentiram as informações do Le Parisien.

Menasché é pioneiro nesse tipo de tratamento. Ele tem realizado experimentos com pacientes que possuem insificência cardíaca. O tratamento consistente em injeções de secreções terapêuticas preparadas em laboratórios nas veias.

Segundo informações de vários jornais locais, Schumacher esteve internado duas vezes nesse hospital no primeiro semestre para realizar tratamentos médicos. Dessa vez, é esperado que o heptacampeão do mundo retorne para sua casa na Suíça na quarta-feira, 11.

O Le Parisien destaca que o alemão deu baixa no hospital às 10h40min desta segunda-feira, no horário de Paris. O piloto chegou em uma ambulância acompanhado por 10 pessoas, incluindo Menasché, e tinha uma coberta azul para dificultar o reconhecimento facial. Houve muita movimentação no hospital com a chegada de Schumacher.

O maior campeão da Fórmula 1 sofreu um grave acidente no dia 29 de dezembro de 2013, quando esquiava nos alpes franceses. Ele levou uma queda e bateu com a cabeça em uma pedra, o que causou lesões cerebrais sérias, decorrentes de um traumatismo craniano severo.

Com isso, Michael foi induzido ao coma e ficou internado no Centro Hospitalar Universitário na França por seis meses. Posteriormente foi transferido para Hospital Universitário de Cantão de Vaud, na Suíça, onde deu continuidade a seu tratamento, antes de se estabelecer na casa de sua família, também na Suíça.

Desde então a recuperação do ex-piloto vem sendo tratada com extremo sigilo pela família, que blinda Schumacher de qualquer interferência externa. As informações cedidas pela imprensa e por pessoas próximas são muitas vezes desencontradas, o que aumenta a incerteza sobre o real estado de saúde dele.

Michael Schumacher é o recordista da Fórmula 1 em número de vitórias (91), em voltas mais rápidas (77), em pódios (155) e em outros diversos quesitos da modalidade, além de ser o maior campeão da história, com sete títulos conquistados (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004) (O Povo - é parceiro de oxereta.com)