ÓLEO NAS PRAIAS DO CEARÁ

5 toneladas de resíduos já foram retiradas e até 15 km foram atingidos, contabiliza prefeitura de Caucaia

Até o momento, três tartarugas mortas foram encontradas na região. A relação da morte dos animais com o material oleado só poder ser confirmada após análise

Divulgação/ prefeitura de Caucaia
Mancha de petróleo cru voltaram a atingir as praias da orla de Caucaia nessa terça-feira, 5.

Manchas de óleo retornaram às praias de Caucaia na manhã dessa terça-feira, 5, e vem sendo retiradas desde então. De pequenos diâmetros, os fragmentos atingem entre 10 km e 15 km da orla, segundo a prefeitura do município. Nesta quarta-feira, a equipe está dividida em duas frentes: uma em Pico das Almas e outra na altura do loteamento Kauai.

Em quase 24 horas, 5 mil quilos de resíduos - entre a substância em si e a areia que carrega junto - foram retiradas. Três tartarugas mortas foram encontradas na região. A relação da morte dos animais com o material oleado só poder ser confirmada após análise.

A limpeza teve início ainda ontem, mas seguem "enquanto tiver manchas de óleo pelo litoral de Caucaia". A prefeitura afirma que kits com botas, luvas, máscaras e material foram entregues a todos que compõem o mutirão. As ações, que começaram por volta das 8 horas desta quarta-feira, devem continuar durante a tarde no sentido da barra do Cauípe a depender da maré.

Esta é a segunda vez que a Praia do Cumbuco registra manchas do petróleo cru. No início de outubro, relatório de balneabilidade da Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará (Semace) a considerou imprópria para banho.

Segundo informações da Marinha publicadas pelo Governo do Estado na manhã de ontem, apenas 500 metros da faixa de praia estavam contaminados. No entanto, de acordo com informações da Prefeitura de Caucaia publicada em site oficial, a extensão seria de pelo menos 10 quilômetros da orla, da Vila dos Coqueiros até o Porto do Pecém.

O mutirão conta com técnicos do Instituto do Meio Ambiente de Caucaia (Imac) e agentes da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec), da Secretaria Municipal de Patrimônio, Serviços Públicos e Transporte (SPSPTrans) e da Capitania dos Portos do Ceará, além de voluntários.

De acordo com o Imac, todo o material recolhido será encaminhado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) "para um destino ecologicamente correto, já que os resíduos não podem ser destinados ao aterro sanitário".  (O Povo - é parceiro de oxereta.com)