INSPEÇÃO DA MARINHA

Praia da Taíba e leito do rio Pacoti serão inspecionados por tropas da Marinha

O litoral cearense está "praticamente limpo" e apenas pequenos fragmentos vem sendo encontrados há pelo menos duas semanas, de acordo com o capitão dos portos Madson de Araújo

Marília Freitas/ Especial para O POVO
Maior embarcação da Marinha, navio Atlântico está comandando a operação de combate ao óleo na Região

As praias da região da Taíba, no Litoral Oeste do Ceará, e o leito do rio Pacoti serão inspecionados por tropas da Marinha nesta sexta-feira, 22. A ação faz parte da busca por fragmentos de óleo, encontrados no Nordeste desde o início de setembro deste ano. As manchas começaram a aparecer no litoral Oeste do Estado. Depois, em meados de outubro, ocorreu o surgimento no litoral Leste.

A medida é realizada com reforço de cerca de 60 fuzileiros da Marinha que estão a bordo do navio Atlântico, maior embarcação da Marinha que está comandando a operação de combate ao óleo na Região. O veículo está atracado no Porto do Mucuripe e estará disponível para visitação aberta ao público nesta sexta-feira, 22, e neste sábado, 23, entre 14h e 18 horas.

De acordo com o capitão dos portos Madson de Araújo, o litoral cearense está "praticamente limpo" e apenas pequenos fragmentos vem sendo encontrados há pelo menos duas semanas pelas equipes locais que realizam o monitoramento. A limpeza é feita em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), além de uma rede, de outras instituições do Ceará e voluntários, que pode ser acionada.

Ele explica que a escolha da região de Taíba para uma análise com maior número de marinheiros é resultado do número de fragmentos encontrados na última semana. "Nós vamos mobilizar os fuzileiros navais que vieram com o navio para fazer uma observação daquela área, um pente fino efetivamente na praia pra ver se existe algum tipo de vestígio", explica o capitão.

Ele afirma que, hoje, as equipes que monitoram o litoral não observaram nenhum tipo de vestígio. Seis equipes fazem o monitoramento todos os dias, cada equipe com aproximadamente quatro pessoas. "Estamos aproveitando o recurso humano que o navio trouxe para fazer um monitoramento maior".

Os navios estão vindo pro Nordeste para reforçar as ações que já vinham sendo realizadas. A partir desta sexta-feira, essa parcela da tropa já estará atuando nas praias, manguezais, leitos, áreas dos rios", afirma o contra-almirante e comandante do navio, Luiz Roberto Cavalcanti Valicente. "Sobretudo fazendo pesquisa, busca, e também o mergulho exploratório que busca algum fragmento de óleo".  (O Povo - é parceiro de oxereta.com)