EM JULHO

Cadeia turística cearense foi a que mais contratou no Nordeste

Foram 879 postos de emprego abertos no Estado no principal mês da alta estação no meio do ano. Setur espera crescimento de 10% na quantidade de visitantes em 2019, apesar dos ataques criminosos

Tatiana Fortes/ O POVO
Fortaleza é o quarto destino nacional mais procurado no primeiro semestre de 2019

O Ceará foi destaque no setor de turismo no Nordeste ao gerar 879 empregos no mês de julho a mais do que no mesmo período do ano passado. O saldo positivo do Estado representou sozinho 38% do que foi gerado de vagas na Região, onde saldo de 2,3 mil empregos no turismo foi observado no mesmo período. Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em pesquisa inédita sobre o panorama do setor.

No País, a geração de empregos foi melhor nas regiões Sudeste (12 mil vagas criadas em julho de 2019 frente o mesmo mês do ano passado), Centro-Oeste ( 6,1 mil), e Sul ( 3,3 mil). A distribuição de mão de obra nos principais segmentos deu-se de forma concentrada, com trabalhadores em atividades como Hospedagem e Alimentação (64%) e Transporte de passageiros (31%).

A pesquisa ainda revela que, em julho deste ano, o Turismo faturou R$ 20,478 bilhões, aumento de 9% em relação a junho, e 1,5% acima de julho de 2018.

Destaque para os segmentos de restaurante e similares (R$ 10,8 bilhões) e Transporte de passageiros (R$ 5,6 bilhões). O presidente da CNC, José Roberto Tadros, acredita em cenário de recuperação do segmento.

"O crescimento do faturamento mensal dá indicativos de alta para os próximos meses, em sintonia com a performance esperada para a economia neste segundo semestre, principalmente em função das possibilidades de gastos dos consumidores", avalia.

O Ceará ainda foi destaque no Índice de Atividades Turísticas (Iatur), já que no acumulado dos últimos 12 meses até julho teve crescimento de 11,7% das atividades. A maior alta do País. O secretário do Turismo (Setur) do Estado, Arialdo Pinho, afirma que é os resultados são frutos do trabalho desenvolvido em ações no setor, destaque para a divulgação do destino em feiras internacionais.

O hub aéreo no Aeroporto de Fortaleza sendo consolidado também beneficiou a chegada desses turistas internacionais, que vêm principalmente na alta estação de julho e dezembro. Com o aumento da demanda é fator natural a geração de mais empregos nos segmentos que compõem o turismo.

"O resultado é bem positivo e mostra que o caminho que estamos trilhando é acertado. A política pública do Governo para a área tem proporcionado o crescimento do turismo no Ceará", ressalta o titular da Setur.

A expectativa para o setor de turismo no Estado para os próximos meses é positiva, continua o secretário. Arialdo ainda revela que há a expectativa que o Ceará cresça aproximadamente 10% na quantidade de visitantes.

O vice-presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Ceará (Ibef-CE), Raul dos Santos Neto, destaca que o setor de turismo, assim como a construção civil, tem um impacto imediato na economia e que, com a evolução estrutural e operacional do Aeroporto de Fortaleza houve impacto importante na cadeia. "Independente de questões políticas, o Ceará foca nas suas vocações e o turismo se insere nisso".

A presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Cetur/Fecomércio-CE), Circe Jane, que a colaboração da iniciativa privada na divulgação do Ceará também contribuiu com o resultado.

A presidente da Cetur ressalta ainda que a capilaridade do turismo no Ceará tem potencial de crescimento. "Essa promoção pode ser expandida e melhorada para atender a outros nichos do mercado do turismo".

Ela frisa a necessidade de fortalecer o turismo de negócios e eventos, o que potencializaria a chegada de "turistas de qualidade", que deixam três vezes mais receita do que o turista de lazer. Ainda lembra do turista que vem para esportes de sol e praia, destinos culturais e científico, como o Geopark Araripe.

"Tempos um leque de opções que podem estar mais destacadas na promoção do Estado. Isso capacitaria sobremaneira a nossa cadeia produtiva e também na geração de oportunidades de empregos", complementa.

Faturamento do setor no Brasil

O turismo faturou cerca de R$ 20,47 bilhões em julho deste ano no Brasil. O resultado foi puxado pelos segmentos restaurantes e similares (R$ 10,84 bilhões) e transporte de passageiros (R$ 5,64 bilhões), os de maior participação. Já o faturamento de hotéis e similares atingiu R$ 2,29 bilhões, enquanto o do grupo hospedagem e alimentação fechou em R$ 13,14 bilhões.

O segmento cultura e lazer, por sua vez, faturou R$ 975 mil, e o grupo agentes de viagens registrou R$ 720 mil.

Novidades no mercado

Novas oportunidades de emprego devem ser geradas na indústria da hotelaria no Ceará nos próximos anos, com lançamentos sendo anunciados e com previsões de entregas próximas. Este é o caso do Residence Club at The Hard Rock Hotel Fortaleza, resort que está sendo construído na Praia de Lagoinha, em Paraipaba.

Samuel Sicchierolli, presidente da Venture Capital Investimentos (VCI), empresa responsável pela incorporação e comercialização da marca Hard Rock no Brasil, a entrega do empreendimento, com previsão de término das obras em 2021, devem ser geradas 630 oportunidades de empregos diretos e outras 1.800 indiretas.

"Acreditamos muito no setor. Pesquisas que fazemos desde 2017 já apontavam para a consolidação de Fortaleza como um polo turístico brasileiro e mundial", comenta.

Uma parceria feita com a prefeitura de Paraipaba ainda proporciona oportunidades de emprego prioritárias aos moradores do entorno. E uma equipe de qualificação interna atua junto aos que são contratados para a área comercial. E outros projetos junto de parceiros da própria prefeitura devem beneficiar a formação em hotelaria dos demais contratados. Internamente, os contratados para o hotel também vão passar por treinamentos após as contratações da equipe, que deve acontecer em meados de dezembro de 2020. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)


BRASIL

Em julho, no Brasil, foram gerados 25.049 novos postos de trabalho. No ranking nacional, São Paulo se destacou, com 14.087 vagas, seguido do Paraná (2.307) e Goiás (2.049).