SAÚDE PÚBLICA

Secretário trava disputa com prefeitos e secretários em torno de consórcios de saúde no Ceará

Quem vai levar a melhor nesta disputa que adentra pelo ano de eleições municipais no Ceará. Ouça a análise no podcast Jogo Político #66

Arquivo O Povo
Cabeto é médico e secretário da Saúde do governo Camilo Santana

O ano de 2019 termina e o de 2020 começa com uma disputa política na saúde do Ceará. O secretário estadual da área, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Cabeto, estabeleceu novos critérios para preenchimento dos cargos nos consórcios de saúde. Ele diz que o objetivo é garantir qualificação dos escolhidos e critérios técnicos. Prefeitos reclamam que os municípios estão sendo esvaziados do poder de decisão. Além disso, prefeitos dizem que municípios não têm condições de arcar com as remunerações previstas para os profissionais dos consórcios. Essa disputa é o assunto do Jogo Político #66:

A mudança nos critérios dos consórcios de saúde irrita prefeitos e deputados, que fazem pressão sobre o Governo do Estado. A irritação vem desde o primeiro semestre do ano passado. Com pouco resultado. Cabeto pé um dos secretários mais fortes do governo Camilo Santana (PT).

Os prefeitos e deputados têm poucas chances, no momento, nessa queda de braço. Porém, o secretário aposta alto. Ele decidiu como o assunto será conduzido. Terá de mostrar resultado na área mais complexa da gestão estadual.

Como agravante, irregularidades apontadas nos consórcios pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), no modelo até então em vigor, ainda no ano passado.

Os jornalistas Guálter George, editor de Política e colunista; Carlos Mazza, repórter, colunista e coordenador do O POVO Dados; e Érico Firmo, editor e colunista do O POVO, debatem a disputa nem tão silenciosa que envolve a saúde estadual, agita a política no Interior e afeta as relações dentro da base governista no Ceará. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)