WORLD MARATHON CHALLENGE

Fortaleza é única cidade da América Latina a receber maratona disputada em sete continentes

A prova passa por 7 continentes em 7 dias, e a Capital cearense é a única sede na América do Sul

Izadora Paula/Especial para O POVO
Atletas femininas reunidas antes da prova da World Marathon Challenge, realizada na Beira Mar de Fortaleza

Fortaleza recebeu nesta quarta-feira, 12, pela primeira vez, uma das etapas do World Marathon Challenge (WMC). O desafio, que acontece desde 2015, consiste em 7 maratonas disputadas em 7 continentes durante 7 dias. Em 2020, são 35 competidores, de diversos países, que viajam em avião fretado e devem, não apenas se adaptar às condições de cada local, como também lidar com imprevistos e possíveis atrasos na programação.

Em Fortaleza, a maratona foi disputada no Mucuripe, no calçadão em frente à estátua de Iracema. Com um clima difícil, a Cidade é um grande desafio para provas esportivas de uma maneira geral. Marcada inicialmente para as 8 horas, a competição foi remarcada. O motivo teria sido um atraso dos competidores. Primeiro, o novo horário passou a ser 11 horas; depois, remarcada novamente para o meio-dia.

Os atletas, das mais variadas idades e de diversas naturalidades, começaram a chegar no local da prova a partir das 11h35min. Animados, eles interagiam entre si, faziam poses para fotografias e garantiam a hidratação - a temperatura em Fortaleza era de cerca de 31° C. Com muita água, isotônicos e frutas como melancia e melão, os competidores se preparavam para a prova. Uma unanimidade era o cuidado com a pele - todos aplicavam protetor solar.

A prova consistia em uma circuito curto, todo realizado no calçadão da Beira Mar. A organização do evento direcionou os atletas ao longo do percurso, indicando o caminho, acompanhando e oferecendo água para beber e se refrescar do grande calor de Fortaleza.

Cidades do desafio

A delegação iniciou a competição na Cidade do Cabo, na África do Sul, seguindo depois para Novo, Estação da Antártica. A prova seguiu por Perth, na Austrália; Dubai na Ásia; Madrid, na Europa; Fortaleza, na América do Sul; e Miami, na América do Norte. Inicialmente prevista para esta terça-feira (11/02), a corrida de rua na capital cearense foi remarcada para esta quarta (12/02), por conta de um atraso na prova da Antártica, causado pelo mau tempo.

Sede de grandes eventos no setor esportivo, Fortaleza já recebe o Ironman, o Rally dos Sertões, o Cerapió e a Meia Maratona de Fortaleza. A exemplo dos eventos citados, a realização do WMC na Cidade conta com o apoio da Prefeitura de Fortaleza. “A realização desse evento na Capital cearense vem inserir ainda mais Fortaleza no hall das sedes de eventos esportivos reconhecidos internacionalmente. A competição conta com corredores de muitos países e a divulgação no mundo todo, que irá poder ver as belezas naturais da nossa Cidade”, observa Erick Vasconcelos, secretário executivo do Turismo de Fortaleza.

Destaque para Fortaleza

A cobertura de mídia oferecida pelo evento é um diferencial importante da World Marathon Challenge. As cidades que hospedam os corredores são filmadas e fotografadas, para serem, então, mostradas quase simultaneamente ao restante do mundo. A equipe de profissionais deste ano conta com um brasileiro, Francisco Mattos, que está no comando da produção de vídeos feitos por drones.

Cada participante pode escolher entre correr a maratona de 42.195 quilômetros, ou a meia maratona (21 km). Os propósitos individuais de cada maratonista variam de corredor para corredor. Fazem parte do evento o avião fretado e todo o aparato de logística, traslado, refeições, percurso medido, medalhas, camisetas, além da ampla divulgação em mídia internacional. Alguns dos inscritos não puderam participar por serem provenientes de áreas de risco pelo coronavírus ou por terem estado nessas regiões, como é o caso de uma canadense e um competidor de Singapura. (O Povo - é parceiro de oxereta.com  - colaboração de  Izadora Paul)