PASSAM DE 20 OS CASOS NO CEARÁ

Em 24h, casos quase dobram no Ceará e passam a 20

Prefeito Roberto Cláudio anunciou medidas como vacinação contra a gripe a moradores de rua e a entrega de kits de alimentação para alunos da rede municipal

Sandro Valentim/O POVO
Ciclistas e Pedestres utilizam mascaras de proteção no intuito de evitar contaminação do novo corona vírus

Com 20 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-CoV-2), quase dobrou o número de pacientes diagnosticados com a doença no Ceará em 24 horas, segundo levantamento da Secretaria da Saúde (Sesa). Até terça-feira, 17, a soma era de 11 casos. No Brasil, o aumento foi de 47%, conforme balanço do Ministério da Saúde. Saindo de 291 para 418 casos. Com mais três óbitos, o vírus já causou quatro mortes no País, todas em São Paulo.

Conforme boletim divulgado pela Sesa, são 259 casos suspeitos e 111 descartados no Estado. São 17 confirmações em Fortaleza, um em Aquiraz, um em Sobral e um residente de São Paulo que está no Ceará neste momento, conforme informações do boletim. Das confirmações do novo coronavírus no Ceará, oito pacientes são mulheres e 12 homens. De acordo com relatório, oito pessoas têm entre 20 e 49 anos (quatro mulheres e quatro homens); oito têm entre 50 e 69 anos (três mulheres e cinco homens); quatro têm 70 anos ou mais (uma mulher e três homens).

No início da tarde de ontem, o governador Camilo Santana divulgou medidas de enfrentamento à doença, como ampliação de leitos e compra de máscaras e álcool em gel.

À noite, o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio fez uma transmissão ao vivo no Facebook, para anunciar ações sociais direcionadas a moradores de rua, idosos e crianças. Entre as iniciativas, a campanha de vacinação para gripe direcionada a moradores de rua, além de serviços de assistência social. A distribuição de alimentos, que era realizada no refeitório social, será feita por quentinha e entregue em mãos para evitar aglomeração. No próximo fim de semana, 21 e 22, os postos de saúde vão permanecer em funcionamento com médicos e enfermeiros das 8 às 17 horas.

Roberto Cláudio também anunciou que devido ao cancelamento das aulas nas escolas da prefeitura, na segunda-feira, 23, o Conselho Tutelar deve atuar na abordagem das crianças que estão nas ruas. "Em virtude do cancelamento das aulas a gente corre o risco de ter crianças andando nas ruas", ressaltou. A Prefeitura fará a entrega de um kit com produtos alimentícios "para vários dias". O processo de entrega será detalhado amanhã, 20, no Paço Municipal.

Outra medida é a assinatura, com o Governo do Estado do Ceará, do contrato do programa Médico Família Fortaleza. A convocação dos médicos, que assumiriam no mês de abril, foi adiantada para a próxima quinta-feira, 26. Serão 100 médicos distribuídos nos postos de saúde, especialmente, os que estão com carência de profissionais.

Também foi anunciada a entrega domiciliar de medicamentos para os pacientes acima de 80 anos e a entrega de medicamentos psiquiátricos contínuos com estoque de 60 dias para os pacientes também na faixa etária acima de 80 anos. Os remédios devem ser entregues durante a vacinação do idosos na própria residência. (O Povo - é parceiro de oxereta.com -  colaborou Jéssika Sisnando)


Mundo tem 210 mil casos; Europa tem mais mortos do que Ásia

Quase 210 mil pessoas já foram infectadas pelo novo coronavírus no mundo, e, nesta quarta-feira, a Europa superou a Ásia em número de mortos pela pandemia.

A Itália, que superou a China como foco da preocupação mundial, anunciou 475 mortos, após totalizar cerca de 3 mil infecções. Nunca, desde que a epidemia começou a se expandir na China, em dezembro, um país havia registrado um número de mortos tão alto em um único dia.

A Europa já registra 4.112 mortos, frente aos 3.384 da Ásia. Em todo o mundo, a pandemia já matou cerca de 9 mil pessoas e infectou mais de 209.500. A onda de medidas drásticas só aumenta. Israel proibiu a entrada de estrangeiros e confinou os Territórios Palestinos. O Peru decretou toque de recolher noturno.

O presidente americano, Donald Trump, declarou-se "presidente em tempos de guerra" e anunciou o fechamento da fronteira com o Canadá por 30 dias e novas medidas econômicas, em plena crise de pânico nos mercados.

A Unesco apontou que metade dos estudantes do mundo, ou seja, mais de 850 milhões de crianças e jovens, em 102 países, estão sem aula devido à pandemia.

Autoridades da França, Espanha e Itália só permitem aos cidadãos sair de casa para comprar comida ou medicamentos, ir ao médico ou trabalhar. Qualquer tentativa de burlar o confinamento pode ser punida com multa.

Na Espanha, quarto país mais afetado, com mais de 13,7 mil casos confirmados e 598 mortes, o chefe de governo, Pedro Sánchez, advertiu que "o mais duro está por vir". Já o governo britânico pediu "poderes extraordinários" ao parlamento.

Na América Latina, aonde o vírus demorou a chegar, mas avança, com mais de 1,3 mil infectados e 10 mortes, o Chile, que registra cerca de 200 casos, decretou "estado de catástrofe". Colômbia e Bolívia anunciaram emergência sanitária.

Na Argentina, os voos domésticos, ônibus e trens de longa distância ficarão parados por cinco dias, para evitar a circulação de turistas. Cuba anunciou o primeiro caso. (AFP)