EM QUARENTENA

Em quarentena no interior, Edson Cariús treina finalizações e revê os próprios jogos para corrigir erros

Um dos artilheiros do Fortaleza, o centroavante conta como está passando pelo período de recolhimento, devido a pandemia de coronavírus e a parada do futebol

JL Rosa/O POVO
Cariús é o artilheiro do Fortaleza no Campeonato Cearense, com três gols

Um dos artilheiros do Fortaleza na temporada, com três gols, o atacante Edson Cariús resolveu passar a quarentena na cidade natal. A decisão foi tomada pensando principalmente na filha dele, Lorena, de apenas 3 anos. Em Cariús, cidade distante 400km da Capital, ele está em um sítio com a família, cumprindo os protocolos estabelecidos pelo clube.

“A gente veio para um local mais seguro, pois tenho uma filha pequena e vim sair um pouco do foco desse vírus. Aqui por enquanto não tem chegado (o coronavírus), está zerado e a gente espera que continue assim”, disse o centroavante, em conversa exclusiva com o Esportes O POVO.

Como está longe de Fortaleza, Cariús não pode se juntar a alguns colegas para treinar, como parte dos atletas do clube têm feito. Ele está sendo acompanhado por um personal trainer de confiança e tem procurado treinar mais que somente a parte física. “A gente tem feito um trabalho de manutenção. Ele (o personal trainer) propôs que procurássemos um goleiro para trabalhar também a parte de finalização. É importante, para quando o futebol voltar, a gente voltar parecido”, explica.

Os trabalhos feitos em casa são filmados e encaminhados para a departamento físico, de modo que a comissão técnica esteja acompanhando os trabalhos de cada atleta. “Eu tenho seguido a cartilha que o clube passou, lá tem o que a gente pode ou não fazer, com orientações do pessoal da fisiologia, nutrição e tenho procurado manter a forma da melhor maneira possível”, garante Cariús.

Para conter a ansiedade, o centroavante diz que assiste jogos em que já atuou este ano para analisar e buscar melhorar o desempenho. Ele também tem recorrido a filmes para passar o tempo, mas confessa que torce para a pandemia ser controlada o quanto antes para voltar a jogar futebol.

Apesar de concordar com a parada total do futebol, Edson Cariús ressalta que tudo aconteceu em um momento complicado. “A gente tem que pensar primeiramente na saúde, tinha que parar mesmo, mas parou no momento em que a equipe vinha muito bem fisicamente, com padrão de jogo, num momento crucial no Campeonato Cearense e Copa do Nordeste e isso pode prejudicar. O pior de tudo, porém, é que não sabemos quando vai voltar”, disse.

Na artilharia Tricolor ao lado de David, Wellington Paulista e Osvaldo, Cariús só marcou até o momento no Estadual. Nada que incomode o atacante. “As oportunidades que o Rogério Ceni me deu no Estadual eu aproveitei o máximo possível e as outras, na Copa do Nordeste, entrei bem, pude ajudar. Isso é natural, daqui a pouco sai o gol no Nordestão e depois no Brasileiro”, acredita. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)