JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO

Justiça do RJ acata recurso de Flávio Bolsonaro e caso das 'rachadinhas' vai para 2ª instância

Defesa do senador solicitou julgamento por Órgão Especial do TJ por conta de foro privilegiado

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio acatou, por 2 votos a 1, na tarde desta quinta-feira, 25, o pedido de habeas corpus do senador Flávio Bolsonaro. Assim, por 2 votos a 1, o processo que investiga a prática de "rachadinha" no gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) sairá das mãos do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal, e irá para o Órgão Especial do TJ, colegiado formados por 25 desembargadores.

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) deve ser ouvido, ainda nesta semana, no âmbito das investigações. Ele é investigado desde janeiro de 2018 sob a suspeita de recolher parte do salário de seus empregados na Alerj de 2007 a 2018 — prática chamada de "rachadinha". Os crimes em apuração são peculato, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio e organização criminosa.

Nesta sexta-feira, 26, Flávio deve ser ouvido, no âmbito das investigações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ). A previsão é feita pelo novo advogado dele, Rodrigo Roca, segundo informou o Correio Braziliense nesta terça-feira, 23.

Os desembargadores também decidiram, por 2 votos a 1, pela validade das decisões do juiz Flávio Itabaiana até agora no processo que envolve as investigações. Com isso, estará mantida tanto a prisão de Fabrício Queiroz quanto o mandado de prisão contra a sua mulher, Márcia, atualmente foragida há sete dias. Os dois são suspeitos de participação no esquema das "rachadinhas" (O Povo - é parceiro de oxereta.com)