ANÁLISE DE DESEMPENHO

Sem treinos presenciais, Ceará utiliza auxílio da análise de desempenho para aprimoramentos táticos da equipe

Os treinos teóricos acontecem duas vezes por semana, nas quartas e sextas-feiras

Anderson Stevens/Sport Club do Recife
Guto Ferreira ainda não se apresentou em Porangabuçu

Sem a possibilidade de treinamentos presenciais no Estado do Ceará, o Alvinegro de Porangabuçu, que trocou de treinador durante a pandemia do novo coronavírus (Enderson Moreira por Guto Ferreira), está utilizando mecanismos tecnológicos para o aprimoramento tático da equipe. O treinador do Vovô está usando dados obtidos pela análise de desempenho para tentar traduzir suas ideias de futebol para os atletas, que recebem duas aulas teóricas semanais, às quartas e sextas-feiras.

Arthur de Vito e Alcino Rodrigues, analistas de desempenho do Ceará, fornecem dados, estatísticas, padrões táticos e características individualizadas de cada atleta e setor. O grupo de jogadores foi dividido por setores (defesa, meio-campo e ataque) para as aulas. A primeira experiência nessa modalidade de treinamento aconteceu nesta sexta-feira, 15, com foco no setor defensivo da equipe. Além do treinador do Alvinegro, estiveram presentes na dinâmica o coordenador técnico Armando Desessards, auxiliares, preparadores de goleiro e os analistas de desempenho do clube.

Guto Ferreira, que ainda não fez nenhum treinamento presencial com sua nova equipe, reconhece a importância da ferramenta para melhor aproveitamento do seu trabalho. “Tem todo o trabalho minucioso de pesquisa. É muito rico o trabalho deles. Por mais que eu tenha observado o Ceará, às vezes, passa algum detalhe despercebido. Mas eles, que acompanham o Ceará, conseguem enfatizar. Isso faz com que a gente aborde com mais precisão pontos específicos nos treinos. Temos conseguido montar um bom material para tratar com os jogadores”, disse. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)