EDUCAÇÃO

Retorno das aulas presenciais no Ceará será gradual a partir de 1º de outubro, avisa Camilo

Transmissão ao vivo ocorreu no fim da manhã deste sábado

REPRODUÇÃO FACEBOOK
Em live no fim da manhã deste sábado, 19/09, Camilo Santana informou sobre o retorno das aulas presenciais de algumas séries escolares

Aulas presenciais serão retomadas no Ceará a partir de 1º de outubro, segundo informou o governador Camilo Santana, em transmissão ao vivo realizada neste sábado, 19, nas redes sociais oficiais do Governo do Estado. A decisão foi definida após reunião do Comitê que delibera sobre o Decreto Estadual de Isolamento Social. De acordo com Camilo, o retorno deverá ser feito "de forma gradual e responsável". As escolas devem continuar oferecendo o ensino remoto, como opção para os pais e alunos.

A partir do próximo decreto, as atividades de ensino presencial em Fortaleza deixarão a fase de transição, segundo informou Camilo. Nessa etapa, já haviam sido liberados as aulas extracurriculares (idiomas, música, informática, etc); aulas práticas e estágio para concludentes e não concludentes do ensino superior; e a educação infantil do setor das escolas privadas, com 35% da capacidade.

Os municípios das macrorregiões de Sobral, Cariri, Litoral Leste/Jaguaribe e Sertão Central entram na etapa de transição da educação, com autorização para a educação infantil com 35% da capacidade. Após a avaliação de indicadores com os setores da educação pública e privada, o Comitê decidiu o retorno gradual das seguintes atividades presenciais, em Fortaleza, a partir de 1º de outubro:

1. Educação de Jovens e Adultos (EJA), com 35% da capacidade

2. Os 1º, 2º e o 9º ano do ensino fundamental, com 35% da capacidade

3. A 3ª série do ensino médio, com 35% da capacidade

4. Educação infantil, com 50% da capacidade (15% a mais que o último decreto)

A antecipação em decreto tem como objetivo disponibilizar tempo para que as instituições avaliem protocolos e definições de retomada das atividades. Professores, alunos e demais funcionários deverão ser testados para a detecção do novo coronavírus.

“Só poderá iniciar as atividades a partir do dia 1º de outubro com esses protocolos e testagem cumpridas; e caberá aos gestores municipais ou donos de estabelecimentos privados tomarem a decisão de garantir ou não o retorno dessas atividades presenciais”, acrescentou Camilo. As demais séries do ensino fundamental, médio e o ensino superior seguirão em avaliação de retorno pelo Governo do Ceará.

Atividades presenciais voltam em meio ao cenário de queda em número de casos e óbitos da Covid-19

O retorno das aulas presenciais foi definido em um cenário de queda de casos e óbitos da Covid-19 no Estado, conforme ressaltou Camilo Santana em live transmitida nas redes sociais. “Não houve aumento em casos e óbitos no Ceará nas últimas semanas. A demanda assistencial continua se mantendo, mesmo com a retomada das atividades que foram autorizadas”, afirmou.

As definições para a retomada das atividades de ensino presencial serão publicadas em decreto que entrará em vigor na próxima segunda-feira, 21. Atualmente, todas as regiões do Ceará estão na 4ª fase do Plano Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais, e deverão permanecer na mesma etapa da flexibilização.

O governador também destacou os avanços da educação básica no Ceará, que apresentou aumento no índice de qualidade, em levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os anos finais do ensino fundamental da rede pública do Ceará, do 5º ao 9º ano, registraram o melhor resultado entre os estados do Brasil no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), com índice 5,2, em 2019.(O Povo - é parceiro de oxereta.com)