BARRAGEM DE JATI

Secretário da Defesa Civil alerta para pânico nas redes sociais sobre a barragem de Jati: "Informações inverídicas"

Tubulação da barragem rompeu na tarde da última sexta-feira, 21

Fabio Lima - O Povo
Moradores da cidade observam barragem em Jati após rompimento

A disseminação de informações inverídicas tem sido uma das preocupações do secretário nacional da Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas. De acordo com ele, o "pânico" gerado nas redes sociais por meio de compartilhamento de informações inverídicas atrapalham a comunicação, principalmente com a comunidade afetada pelo acidente. Tubulação da barragem rompeu na tarde da última sexta-feira, 21. No mesmo dia, vazamento estava controlado, conforme o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

"Essa questão tem sido um desafio para nós. Não tem perigo (de rompimento da barragem), nós somos responsáveis. Não ajuda em nada (disseminar informações falsas)", afirma o coronel Alexandre Lucas. A expectativa é que a evacuação das famílias que residem no entorno da barragem termine ainda nesta segunda-feira, 24, com a conclusão da manutenção inicial.

Ele também informou que os rumores de violência são maiores que a realidade, com duas ocorrências que ele considera casos pontuais. "A partir daí reforçamos o policiamento. Estamos em ano eleitoral, a exploração desse tipo de evento para um projeto de poder é triste para a sociedade. A gente pede que as pessoas não usem esse momento para trazer angústia".

"Eu recebi muito muito muito vídeo desses. É vídeo dizendo que a barragem vai estourar, que vai morrer todo mundo, que é saque, não sei o que", relata o comerciante Gilberto Rodrigues, de 56 anos. "Acho que tem muita gente que quer ser candidato, se aproveitando que o pessoal tá com medo, muita gente não tem consciência, acredita em tudo".

Gilberto é dono de um mercadinho localizado no Centro de Jati. Ele informou que retomou as atividades normalmente nesta segunda-feira e fala que os negócios "vão até bem", por causa do auxílio emergencial.

Orlando Vidal, 50, também abriu nesta segunda a loja de presentes que mantém no Centro de Jati. Ele diz que o movimento está fraco, "provavelmente porque as pessoas ainda estão voltando, mas que não se sente "tão inseguro". "A gente fica meio apreensivo, tem muita informação circulando, mas o pessoal do Governo já falou que não tem esse pânico todo".

Providências

Ainda de acordo com o secretário Alexandre Lucas, as providências estão sendo tomadas a medida em que as necessidades são identificadas. A intenção é conseguir aprovação da verba de aproximadamente R$ 150 mil do Governo Federal para a aplicação do plano de trabalho.

"A nossa preocupação é acolher a comunidade, não deixar faltar nada para eles. Hoje já recebemos muitas pessoas, com os devidos cuidados devido à Covid-19 pra evitar um desastre secundário", diz. "Colocamos os mapas paras pessoas identificarem suas casas, ver se está fora (da área de risco)".

Ações de auxílio são realizadas entre os governos federal e Estadual. Foram disponibilizadas 200 cestas básicas, que estão em processo de distribuição, pelo Estado. Reforço policial também foi enviado após episódios pontuais de violência. "O abrigo tá funcionando, eles estão muito bem assistidos. Não tá tendo violação nenhuma de direito. Estamos fechando os valores o fim da tarde" para aprovar o orçamento federal, conclui o secretário. (O Poo - é parceiro de oxereta.com)