EXPORTAÇÃO

ZPE Ceará atinge 50 milhões de toneladas movimentadas em sua história

Em menos de cinco anos de produção, companhia alcança marca significativa e consolida sua importância na economia do Ceará

Áquila Leite
ZPE Ceará atinge 50 milhões de toneladas movimentadas em sua história

Única ZPE atualmente em operação no Brasil, a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Ceará, empresa subsidiária do Complexo do Pecém, atingiu, no último mês de outubro, a marca histórica de 50 milhões de toneladas de cargas movimentadas. Tendo iniciado sua produção em 2016, a companhia consolida sua importância na economia cearense ao alcançar tal resultado em menos de cinco anos, revelando assim sua alta produtividade e competitividade.

Ao todo, a ZPE Ceará movimentou, até outubro deste ano, 51.017.144 de toneladas através de seus gates, que não deixaram de funcionar um único dia durante a crise pandêmica da Covid-19. Somente no mês passado, mais de 1,02 milhão de toneladas passaram pela companhia, um crescimento de 7,96% ante o volume registrado no último mês de setembro, de 949,2 mil toneladas.

“Superar a marca de 50 milhões de toneladas movimentadas é um motivo de orgulho e que reflete a dedicação de todos que fazem a ZPE Ceará acontecer 24 horas por dia, sete dias por semana. Não tenho dúvidas de que, com o apoio dos nossos colaboradores, empresas instaladas e demais parceiros, como a Receita Federal, seguiremos avançando e trazendo ainda mais desenvolvimento para o Ceará”, afirma Andréa Freitas, diretora de operações da ZPE Ceará.

Ao longo de 2020, mais de 9,4 milhões de toneladas já foram movimentadas pela ZPE Ceará. Desse total, o maior destaque foi o minério de ferro, responsável por 3,57 milhões de toneladas. Na sequência, também despontam como destaques as placas de aço produzidas pela Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), com 2,23 milhões de toneladas; e o carvão mineral (1,70 milhão de toneladas). Juntos, esses itens foram fundamentais para a marca histórica da ZPE Ceará, onde também estão instaladas as empresas Phoenix do Pecém e a White Martins.

“Chegar nesta marca em menos de cinco anos representa a força de um time unido e apaixonado pelo o que faz, pois, mesmo diante das adversidades, a companhia não parou e nem estagnou, e sim se aperfeiçoou e se modernizou para melhor atender seus clientes e prospectar novos”, destaca a gerente de operações da ZPE Ceará, Karina Bzyl. “Somos vencedores de vários prêmios internacionais e nacionais, um modelo claro de eficiência e um grande motivo de orgulho para funcionários e para toda a população cearense”, complementa.

Principais destinos

Com uma logística totalmente integrada com o Porto do Pecém, que fica localizado a apenas seis quilômetros (km) de distância de sua área, a ZPE Ceará tem a possibilidade de enviar e receber, com agilidade e eficácia, mercadorias dos principais destinos do mundo, incluindo Estados Unidos, Europa e Oriente Médio. Os norte-americanos, inclusive, são os grandes importadores de produtos da ZPE cearense em 2020, já tendo recebido 749,4 mil toneladas.

Além dos Estados Unidos, outro grande parceiro comercial da ZPE Ceará é a China, que recebeu, de janeiro a outubro deste ano, 444,1 mil toneladas de mercadorias processadas na companhia. Na terceira posição, aparece o Canadá, que importou 208,4 mil toneladas até o momento, seguido de Bélgica (167, 7 mil t); Coréia do Sul (140, 4 mil t); e México, com 129,2 mil toneladas.

“Essa é uma marca extremamente positiva, ainda mais, em meio a um ano tão difícil para todos. A ZPE Ceará é a única ZPE em operação hoje no Brasil, por isso, o Complexo do Pecém é único, o único a ter no nosso país uma zona de processamento de exportação com operações integradas à um terminal portuário. Por todo esse resultado é que lançamos uma nova área para a atração de novos investimos, o setor II da ZPE Ceará”, afirma Danilo Serpa – Presidente do Complexo do Pecém.

Expansão

Com o objetivo de expandir, ainda mais, sua movimentação de cargas, a ZPE Ceará iniciou, em junho deste ano, as obras de ampliação da ZPE companhia. Chamada de Setor 2, a nova área ficará localizada a aproximadamente quatro quilômetros da área de despacho aduaneiro da ZPE, com uma área total de 137 hectares, focada na atração de empreendimentos de médio e pequeno porte.

Previsto para o primeiro semestre de 2021, o primeiro módulo da ampliação da ZPE Ceará terá 23 hectares, com investimento aproximado de R$ 25 milhões. A área será dividida em lotes de variados tamanhos e contará com o mesmo processo operacional do Setor 1, levando eficiência e segurança às empresas.(Assessoria de imprensa)