CAPACITAÇÃO CULTURAL

Fundação Demócrito Rocha abre inscrições para curso de capacitação de agentes culturais

Universidade Aberta do Nordeste (Uane), da Fundação Demócrito Rocha (FDR), lança curso "Capacitação de Agentes Culturais: estratégias de cultura e arte para o futuro"

O Povo
Curso oferecido pela FDR é voltado para diferentes agentes do setor cultural

Alida profissional com a arte, decerto, é baseada em subjetividades e questões inexatas, mas é preciso estar atento aos fluxos, direitos e processos que envolvem o trabalho no setor. Neste sentido, a Universidade Aberta do Nordeste (Uane), da Fundação Demócrito Rocha (FDR), está com inscrições abertas para o curso de extensão à distância e gratuito "Capacitação de Agentes Culturais: estratégias de cultura e arte para o futuro", que contará com fascículos encartados nas edições do O POVO, videoaulas, webconferências e podcasts entre outras ferramentas.

O contexto da pandemia do novo coronavírus adicionou ainda mais delicadezas e peculiaridades às atividades do setor, que são em essência baseadas em experiências coletivas, seja na fruição ou na produção. É daí que acentua-se a importância de ter conhecimento de temas como leis de incentivo, prestação de contas e comunicação de projetos, entre outros.

O curso promovido pela FDR visa estimular a capacitação de trabalhadoras e trabalhadores da cultura de todo o País aproximando formação acadêmica de processos próprios do mercado do setor. "A gente visa capacitar gestores, produtores e trabalhadores da cultura de todos os estados brasileiros - porque essa já é uma dinâmica da Universidade Aberta do Nordeste da Fundação Demócrito Rocha, quando a gente abre curso, é para todo o país e de forma gratuita - justamente oferecendo esse conteúdo e maior profissionalização dos indivíduos e das organizações ligadas aos setores culturais e criativos", explica Raymundo Netto, coordenador geral e editorial do projeto.

A iniciativa prevê realização de 12 módulos sobre temas como Gestão de Projetos Culturais, Prestação de Contas, Direitos Culturais, Captação de Recursos e Marketing Digital. O conteúdo estará disponível em 12 fascículos impressos e encartados no O POVO que sairão semanalmente a cada segunda-feira, já a partir do dia 26; 24 videoaulas - incluindo as principais e as complementares - disponíveis às terças no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e às quintas na TV O POVO; 12 podcasts que serão veiculados às sextas e sábados na rádio O POVO/CBN; e quatro webconferências abertas ao público.

"A gente quer justamente esses profissionais mais antenados com os recursos que existem hoje, né. Por conta da pandemia, a live hoje é uma realidade, e vamos mostrar no curso como fazer boas lives, quais os recursos básicos", exemplifica Raymundo, que avança: "Edital é uma coisa muito positiva porque democratiza de certa forma o acesso, mas a gente sabendo que esse democratizar passa por uma série de coisas - a questão da inclusão digital, como preencher um Mapa Cultural, um formulário", aponta.

É por isso que é importante aos agentes e atores do setor o conhecimento mais técnico dos processos, que podem "permitir que atuem com um campo mais amplo", destaca Raymundo. O curso de capacitação faz parte de um projeto maior, intitulado 'Estratégias de cultura e arte para o futuro", que realizará ainda o encontro on-line aberto ao público "Fortaleza da Cultura" e o lançamento do documentário homônimo. No primeiro, realizado de forma virtual, conteudistas do curso e convidados participarão ao vivo de debates sobre assuntos relacionadas ao setor cultural. Já o segundo focará em contar histórias de agentes culturais de Fortaleza com foco em iniciativas das periferias da cidade.(O Povo - é parceiro de oxereta.com)