CAPACITAÇÃO MÉDICA

Cearenses capacitam profissionais de Manaus sobre uso de capacete Elmo para pacientes com Covid-19

O capacete Elmo é um mecanismo de respiração artificial não invasivo que pode reduzir em 60% a necessidade de intubação e internação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Sesa/ Divulgação
Instrutoras cearenses capacitam 74 profissionais da saúde de Manaus que atuam em locais com pacientes com Covid-19.

Três instrutoras da Escola de Saúde Pública do Ceará treinaram 74 profissionais de saúde de Manaus para a uso do capacete Elmo em pacientes com dificuldade na respiração devido à Covid-19.

O Elmo é um mecanismo de suporte respiratório que pode reduzir em 60% a necessidade de intubação e internação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), mas é necessário uso adequado para atingir bons resultados.

A instrução realizada em Manaus teve a mesma metodologia usada no Ceará, com conteúdo teórico sobre o uso do dispositivo e o manejo do equipamento, que envolve a montagem, utilização no paciente, desmontagem e desinfecção.

Para a missão, que superou o dobro da meta inicial de capacitar 30 profissionais, as instrutoras foram imunizadas com a primeira dose da vacina contra Covid-19. Participaram da capacitação profissionais da linha de frente da Covid-19 selecionados pela própria Secretaria da Saúde da capital do Amazonas, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e engenheiros clínicos dos principais hospitais públicos locais que recebem pacientes com a doença.

Para a enfermeira Rebeca Bandeira, a utilização do equipamento pelos profissionais da saúde de Manaus é uma alternativa para auxiliar no tratamento dos pacientes com o novo coronavírus.

“Percebemos que, apesar do cansaço e ritmo intenso de trabalho por conta da explosão de casos em Manaus, os profissionais de saúde têm esperança de que vão conseguir mudar a realidade com a utilização do Elmo. Eles já visualizam a aplicabilidade do dispositivo e quais pacientes devem passar pelo tratamento”, afirma.

Funcionamento e benefícios do Elmo

Utilizando um mecanismo de respiração artificial não invasivo, o capacete pode ser aplicado em pacientes considerados de baixa e média complexidade, e pode reduzir em 60% a necessidade de intubação, reduzindo também a internação em uma UTI.

O dispositivo possui três ramos, um de entrada de oxigênio, de inspiração, e outro de saída de gás carbônico, de expiração. O terceiro ramo é destinado para a medicação e/ou alimentação do paciente durante o tratamento hospitalar.

Quando o paciente solta o ar de volta, ele vem com gás carbônico contaminado. Para evitar a infecção da equipe de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, o ar é filtrado ao sair pelo ramo de expiração.

Além desses três eixos, o capacete Elmo tem uma membrana responsável por garantir a vedação no pescoço do paciente, com cinco tamanhos diferentes, adaptável ao peso e à altura do usuário. Essa membrana é importante para evitar o vazamento de ar contaminado, protegendo, assim, a equipe de profissionais de saúde. (Portal G1)