"BOLSONARO É CHAMADO DE GENOCIDA!"

Deputado chama Bolsonaro de "genocida" e entra em bate-boca com bolsonaristas

"Presidente da rachadinha, presidente ladrão! Delinquente, ladrão!", disparou o petista, referindo-se a Jair Bolsonaro.

Reprodução/Internet
Deputados trocam xingamentos durante sessão da CCJ

Caso envolvendo xingamentos e acusações marcou a sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 17. O momento começou quando o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), se referiu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como 'genocida'.

"Hoje, nós estamos chegando ao número de 280 mil pessoas mortas no Brasil. Mortas por ato do Presidente da República, porque tem vacina e ele não comprou, tem máscara e ele não adotava as máscaras, todo mundo recomendava que não houvesse aglomerações e ele promovia aglomerações. Então, ele é um genocida", disparou.

Logo depois, Teixeira continuou: E quem o defende comunga dos seus atos e tem de ser julgado criminalmente pelos seus atos". A fala não foi bem recebida pelos deputados bolsonaristas presentes. Em defesa do presidente, os parlamentares Alê Silva (PSL-MG) e Carlos Jordy (PSL-RJ) aumentaram o tom. "Se ele é um genocida, você é um vagabundo", disse Jordy, repetindo a frase continuadamente.

“Presidente da rachadinha, presidente ladrão! Delinquente, ladrão!”, disparou o petista, referindo-se a Jair Bolsonaro.

O bate-boca só parou quando a deputada e comandante da CCJ, Bia Kicis (PSL-DF) cortou o telefone do parlamentar. Minutos depois, a sessão foi encerrada. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)