FORTALEZA (CE)

Estudante encontra caramujo em refeição concedida pela UFC

Em nota enviada à administração da UFC, a empresa responsável pelas refeições disse que substituiu os lotes do feijão tipo carioca do estoque onde o animal foi encontrado

WhatsApp O POVO
Um caramujo foi encontrado pelos estudantes em uma das quentinhas

Estudantes residentes da Universidade Federal do Ceará (UFC) estão reclamando sobre a baixa qualidade da comida ofertada pela instituição, por meio de contrato com uma empresa terceirizada. Na última sexta-feira, 13, a situação chegou a um limite, conforme os estudantes, e um aluno da instituição encontrou um caramujo em sua refeição. O animal é transmissor de distintas doenças e pode ser um indicador da falta de saneamento básico.

Em contato com O POVO, Roberto*, estudante que mora em uma das residências da UFC, disse que as reclamações com a comida tem uma frequência quase diária e não começaram agora. “Algumas vezes, tanto a salada como o suco já vieram estragados. As frutas também já vieram com fungos... É um tipo de contaminação que a gente não vê em lugar nenhum”, reclama.

O discente diz que já foram encontrados até pedras e galhos na comida enviada pela empresa. Outras situações também são problemáticas, como a identificação de carne em pratos que seriam feitos para vegetarianos. “Estamos com medo de seguir comendo uma comida que não sabemos nem a qualidade”, pontua.

No caso de Bruno*, que também é residente da instituição, os alimentos fizeram com que ele acabasse indo para o pronto-socorro. O aluno explica que sempre após comer sentia uma sensação de queimação no estômago, fazendo com que ele sentisse menos vontade de comer e se alimentasse de forma cada vez pior.

“Teve um dia que passei muito mal, acordei com queda de pressão e fui parar no pronto-socorro. Lá fiz exames e descobri que estava com princípio de anemia, porque estava comendo muito pouco”, diz o estudante, que afirma não ter tido apoio da UFC quando relatou a situação. Ele chegou a enviar um e-mail para a instituição, o qual O POVO teve acesso, relatando o ocorrido, mas não foi respondido.

O aluno, então, decidiu buscar outra forma de alimentação. “Não consumo mais nada (fornecido pela UFC), só o suco e algumas coisas do café da manhã. Tenho direito a quentinha, mas recuso porque tive esse problema", explica. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)