A VEZ DOS PEQUENOS

Inovação e tecnologia aplicadas aos pequenos negócios

As possibilidades de financiamento para as micro e pequenas empresas

Getty images
Inovação e tecnologia aplicadas aos pequenos negócios

Imagine a seguinte situação. Você está na rua tarde da noite e, do nada, seu carro dá o prego. Qual a primeira coisa que você faz? Procura por um socorro, claro. Só que boa parte das pessoas, na hora “H” desses perrengues não sabe para onde ligar, a que oficina recorrer. Liga pra mãe, pro pai, pra um amigo, enfim, busca indicações confiáveis.

Foi pensando justamente nessa demanda, que o administrador Osair Soares, 49, pensou em desenvolver um ecossistema que integrasse o usuário (consumidor) ao prestador de serviços (oficinas, por exemplo), e este, ao fornecedor de peças e acessórios (distribuidor, atacadista ou indústria).

Atuando no setor automotivo há 17 anos, Osair foi percebendo diversos gaps a serem preenchidos e juntando todos eles, se deu conta de que ali lhe renderia uma boa ideia de negócio, que resolveria o problema de muita gente. “O consumidor busca, por meios tecnológicos, produtos e serviços melhores, que estejam disponíveis de forma prática, confiável e com preço justo. Temos visto avanços tecnológicos, digitalização, automatização cada vez mais presente nas organizações”, pontua.

A startup recebeu o nome de WitMob e integrará os diversos players da cadeia de suprimentos automotiva: “O consumidor em busca de peças ou serviços para bens que permitem mobilidade (carro, moto, caminhão, bicicleta…) por meio do nosso APP ou acessando nossa Web, será direcionado para prestadores de serviços (oficinas, instaladores de som, reboques...) ou revendedores de peças”, explica.

Além disso, os prestadores de serviços contarão com um sistema de CRM que gerenciará o relacionamento com o consumidor, disponibilizando um sistema de gestão para a oficina e outros sistemas importantes, como por exemplo programas de treinamento para colaboradores.

“A atuação em ecossistemas já é uma realidade que se mostra muito eficiente. Diante das oportunidades na cadeia produtiva do setor automotivo e com o desejo de contribuir com uma sociedade melhor, mais sustentável, mais distributiva e mais colaborativa, avançamos com o projeto”, pontua Osair, que conta que o sistema estará disponível a partir do dia 1º de dezembro.

Inovação e tecnologia aplicadas aos pequenos negócios é hoje uma realidade. Independente do segmento. Saindo do automotivo para o de saúde, foi justamente esse caminho que, literalmente, salvou o negócio de Helder Montenegro, 61, na pandemia. Ainda em 2017, a empresa do fisioterapeuta, a ITC Vertebral, a primeira franquia de fisioterapia da América Latina, decidiu dar um passo maior em direção aos avanços tecnológicos. E criou uma plataforma de aproximação dos profissionais franqueados e seus serviços, facilitando processos e agilizando atendimentos.

A plataforma, batizada de Scal, deu tão certo, que Helder resolveu ampliar a ideia. Agendamento inteligente, chatbot, dados na nuvem, ferramentas de marketing e divulgação, relatórios e dashboard, prontuários eletrônicos, telemedicina e telesaúde. A promessa era integrar tudo isso e muito mais num mesmo ambiente. Com o devido investimento, em 2019, o serviço passou a integrar funções de agenda, marcação de consultas, e prontuário eletrônico específico de fisioterapia para cada área, lombar, joelho, quadril, oncologia, cervical, cardiopulmonar, e muito mais. E ainda, um roteiro de protocolos a serem seguidos conforme cada caso.

Helder explica, que a Scal, além de ser um software de gestão para profissionais (de clientes, prontuários, financeira, marketing), em geral da área de saúde, funciona ainda como uma plataforma de marketplace: Para isso, “nós criamos o pronto agendei, onde todos os usuários do aplicativo passam a ter uma página no Google e ele passa a ser visto, assim como a gente ajuda também nos banners para o profissional divulgar sua logomarca, sua especialidade. Então, ele é um softaware de gestão, assim como também um espaço para divulgar sua marca, vendê-la, marcar consulta e assim por diante”.

Investimento

Em comum, além do foco em inovação e tecnologia, os dois empreendedores precisaram de aporte financeiro para levar suas ideias adiante: Osair, para abrir sua Startup, e Helder, para ampliar as possibilidades de sua plataforma. Ambos procuraram o Banco do Nordeste, que dispõe de diversas linhas de crédito para apoio e inovação nas micro e pequenas empresas. Para a Startup, Osair solicitou o crédito através da FNE STARTUP. Já Helder, utilizou o crédito FNE MPE para Inovação.

Como pontua Luiz Sérgio Farias Machado, Superintendente do banco: “A inovação pode ser um fator decisivo para elevar o nível de diferenciação e competição e promover o reposicionamento da empresa no mercado, na medida em que pode contribuir para a oferta de produtos e serviços mais competitivos. Neste sentido, o Banco do Nordeste tem adotado uma série de iniciativas no sentido de estimular a adoção de inovações por parte das micro e pequenas empresas, justamente por entender que é através da inovação que as MPE’s podem elevar sua produtividade e competitividade”.

Para Osair, só foi possível tirar sua ideia do papel graças ao avanço da tecnologia, que trouxe uma certa redução dos custos e/ou desenvolvimento dos sistemas, e ao aporte financeiro para investir no projeto: “Ciente que o capital próprio poderia não ser suficiente para suportar os dois primeiros anos da operação, fui em busca de um parceiro financeiro que tivesse taxas de juros atrativas para um pequeno investidor, que desse um prazo razoável para começarmos a realizar o pagamento do empréstimo e que acreditasse no projeto. Encontrei no BNB o parceiro ideal para o nosso momento. Somente depois de aprovada a linha de crédito, juntamente com meus investimentos pessoais, que possibilitaria a conclusão do projeto, avancei com a StartUp WitMob”, detalha.

Na ITC Vertebral, todo o aporte financeiro buscado junto ao BNB veio antes da chegada da Covid-19. Quando a pandemia chegou por aqui, a empresa já tinha toda a base para o atendimento à distância: “Nós já tínhamos recebido o dinheiro do financiamento do Banco do Nordeste e já tínhamos feito a base da plataforma. A pandemia pegou em março de 2020, no dia 5 de abril nós já tínhamos a telemedicina toda preparada, telefisioterapia, onde o profissional já falava com o seu paciente através de um único link, em português, e o profissional tinha o prontuário ali, na mesma página”.

O que foi primordial para a manutenção do negócio durante toda a crise sanitária: “Se eu não tivesse apostado em Tecnologia da Informação, com certeza as nossas empresas teria retroagido, é provável que eu tivesse voltado a ser um profissional fisioterapeuta do século passado. Então, a tecnologia hoje para o pequeno, médio ou grande é de fundamental importância”, destaca o empresário, que hoje já soma 300 franquias espalhadas pelo país.


Como explica Luiz Sérgio, o Hub de Inovação do Banco do Nordeste, foi criado justamente com objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e facilitar a gestão da inovação no Banco do Nordeste e em empresas da região. “Aqui, temos espaços para startups, capacitação, compartilhamento de ideias e transformação de negócios. O Hub tem como responsabilidade básica formular políticas e diretrizes para a Gestão da Inovação, estruturar e acompanhar ações de inovação para a melhoria de processos, produtos e serviços do Banco, fortalecendo o empreendedorismo corporativo e contribuindo para o empreendedorismo regional inovador.

Conheça algumas linhas de crédito do Hub de Inovação do Banco do Nordeste:

Crédito para Startups através do FNE

Financia startups de base tecnológica com projetos de investimento em inovação de produtos, serviços, processos e métodos organizacionais, contemplando investimentos em obras e aquisição de bens de capital, contratação da prestação de serviços especializados outros itens de investimento correspondentes ao setor do projeto associados ao investimento em inovação, capital de giro associado ao investimento.

Limite de crédito: até R$ 200 mil.
Fonte de Recursos: FNE
Taxa: a partir de 0,45%* a.m.
Garantias: Cumulativa ou alternativamente, Aval ou Fiança, Recebíveis, Alienação Fiduciária e Hipoteca.
Prazo: até 5 anos com até 1 ano de carência
*Taxa simulada. A taxa pode sofrer variações conforme IPCA.

Crédito para Inovação através do FNE MPE Inovação

Nos setores não rurais: Implementação de um produto, serviço ou processo novo ou significativamente melhorado, ou de um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas.

Investimentos em obras e aquisição de bens de capital;

Capital de giro, quando exclusivamente associado ao investimento;

Aquisição de máquinas, veículos utilitários e equipamentos;

Limite de crédito: até 100% do valor do investimento financiado.

Público Alvo: Pessoas jurídicas de direito privado e empresários registrados na junta comercial que realizem atividades produtivas.
Fonte de Recursos: FNE
Taxa: a partir de 0,45%* a.m.
Garantias: Cumulativa ou alternativamente, Aval ou Fiança, Recebíveis, Alienação Fiduciária e Hipoteca.
Prazo: até 15 anos com até 5 anos de carência
*Taxa simulada. A taxa pode sofrer variações conforme IPCA.


Webinar Gratuito

De 27 a 29 de outubro

Serão 3 dias de evento com especialistas focados na tecnologia para fazer seu negócio chegar mais longe no digital. A inscrição é gratuita e o Webinar acontece por meio da plataforma Zoom, com transmissão ao vivo pelas redes sociais da FDR. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)

Participe! Inscreva-se agora:

www.movimentoempreender.com