PAULINHA ABELHA

Morte de Paulinha Abelha: laudo médico descarta relação com uso de remédios

Após serem divulgadas informações sobre a causa da morte de Paulinha Abelha estar associada ao uso de remédios para emagrecimento, perícia médica descartou possibilidade e aponta possíveis motivações

Reprodução/ Instagram
Paulinha Abelha, vocalista da banda "Calcinha Preta"

Um parecer médico, divulgado nesta quinta-feira, 31, sobre as motivações da internação da cantora Paulinha Abelha, que morreu no último dia 23 de fevereiro, aponta que as lesões renais apresentadas pela paciente não possuem relação com o uso de medicamentos antes ou durante o período em que ela esteve no hospital.

Segundo publicação do colunista Léo Dias, o médico perito responsável por apresentar o laudo médico, Nelson Bruni Cabral, contratado de forma particular pela banda "Calcinha Preta", na qual Paulinha Abelha era vocalista, analisou que “as lesões renais apresentadas pela paciente não possuem relação com uso de medicamentos” que a cantora tomava.

Outros testes toxicológicos

Em exames anteriormente divulgados pela assessoria jurídica da banda, um dos testes toxicológicos deu resultado positivo para anfetaminas – encontradas em remédio já utilizado pela cantora junto com outros medicamentos para controle de peso – e para barbitúricos, que poderiam estar presentes em sedativos administrados durante a internação.

A análise dos prontuários médicos cita que os exames feitos com base no líquido encontrado no cérebro e na medula espinhal evidenciaram uma infecção no Sistema Nervoso Central e indicam a hipótese diagnóstica de uma meningite não decorrente de intoxicação medicamentosa. As atualizações foram repassadas ao G1 Sergipe pelo assessor Wanderson dos Santos Nascimento.

Conclusão das causas da morte

Desta forma, a conclusão do parecer constatada na certidão de óbito da cantora aponta quatro causas da morte, sendo elas: meningoencefalite, hipertensão craniana, insuficiência renal aguda e hepatite. No entanto, não foi determinado o que levou a cantora ao quadro de internação.

Paulinha Abelha deu entrada no hospital no dia 11 de fevereiro, na cidade de Aracaju, após sentir dores depois de retornar de uma turnê da banda, em São Paulo. Com as complicações em seu estado de saúde, a cantora morreu no dia 23 de fevereiro, com menos de 15 dias internada. A emissão da nota de falecimento foi divulgada no período da noite pelo hospital em que ela estava.

Quanto ao tratamento clínico, a perícia médica avalia que “não foi evidenciado a presença de conduta médica inadequada durante sua internação hospitalar” e, também, que não há elementos para estabelecer se a evolução patológica poderia ter sido contida caso Paulinha tivesse buscado atendimento especializado mais cedo, pois “houve uma rápida evolução para o óbito”. (O Povo  é parceiro de oxereta.com)