CEDRO (CE)

Caso suspeito de varíola dos macacos é notificado em Cedro, no Ceará

Informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde de Cedro. Caso envolve homem de 54 anos que teve contato com pessoa residente em São Paulo

Divulgação - Fiocruz
No Ceará é o terceiro caso suspeito de varíola dos macacos. Um foi descartado

A Secretaria de Saúde de Cedro, a 387 quilômetros de Fortaleza, informou nesta quinta-feira, 16, a notificação de um caso suspeito de varíola dos macacos em um morador do município. De acordo com nota divulgada pela pasta, trata-se de um homem de 54 anos que recentemente teve contato com pessoa residente no estado de São Paulo, onde já foram confirmados quatro casos da doença.

Ainda de acordo com a secretaria, o paciente apresentou os primeiros sintomas da infecção nessa quarta-feira, 15, quando deu entrada no Hospital e Maternidade Zulmira Sedrim de Aguiar, onde permanece internado. O estado de saúde dele, acrescenta a pasta, é considerado estável.

Seguindo o procedimento padrão para casos suspeitos da doença, a Vigilância Epidemiológica Municipal infirmou notificou o registro ao Ministério da Saúde (MS) e mantém o monitoramento do paciente e das pessoas que tiveram contato com ele nos últimos dias. As amostras genéticas do homem foram encaminhadas para o Laboratório de Enterovírus do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), no Rio de Janeiro, referência para diagnóstico de casos de varíola dos macacos na Região Nordeste e no estado fluminense. O resultado deve sair em até 21 dias.

Procurada pelo O POVO, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou que ainda não foi notificada oficialmente pelo Ministério da Saúde sobre o caso suspeito da varíola dos macacos registrado nesta quinta-feira, 16, em Cedro. A pasta ressalta que, até o momento, o Estado soma dois registros da doença. Um deles, que envolve um morador de Fortaleza, já foi descartado por meio de exame laboratorial. O outro, notificado em Maracanaú, aguarda o processamento do teste. 

No Brasil, há seis casos confirmados da varíola dos macacos. Quatro são em São Paulo, um no Rio Grande do Sul e outro no Rio de Janeiro. Nenhuma morte em decorrência da doença foi registrada no País até a noite desta quinta-feira, 16, segundo informou o Ministério da Saúde.

Como a varíola dos macacos é transmitida?

-A transmissão entre humanos ocorre principalmente através de grandes gotículas respiratórias;

- Como as gotículas não podem viajar muito, é necessário um contato pessoal prolongado;

- A doença pode ainda infectar as pessoas através de fluidos corporais, contato com a lesão ou contato indireto com o material da lesão;

Quais são os principais sintomas da varíola dos macacos?

- Período de incubação pode variar de 5 a 21 dias

- Estágio febril da doença geralmente dura de 1 a 3 dias (febre, dor de cabeça intensa, inchaço dos gânglios linfáticos, dor nas costas, dor muscular e falta de energia)
- Estágio de erupção cutânea, com duração de 2 a 4 semanas (lesões evoluem de máculas — lesões com base plana - para pápulas - lesões dolorosas firmes elevadas). ( Povo - é parceiro de oxereta.com)