INFLAÇÃO NA GRANDE FORTALEZA

Com IPCA de 1,41%, inflação da Grande Fortaleza é a maior do Brasil em maio

O medidor oficial da inflação revela que o IPCA da região metropolitana da Capital do Ceará durante o mês de maio atingiu quase o triplo da média nacional

Fernanda Barros/ Especial Para O Povo
Inflação da Grande Fortaleza encerra maio quase três vezes mais intensa do que a média nacional, sendo a maior do Brasil

A escalada de preços de produtos, alimentos e serviços na Grande Fortaleza computa alta de 1,41% no mês de maio de 2022. Percentual representa quase o triplo da média nacional (0,47%) para o período. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para o quinto mês do ano na Capital cearense é o maior registrado em todo o Brasil.

Informações foram reveladas na manhã desta quinta-feira, 9 de junho, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).AdChoicesPUBLICIDADE
Levantamento pontua ainda que enquanto a inflação no Brasil registrou queda de 0,59 pontos percentuais (p.p) na passagem de abril para maio, na região metropolitana de Fortaleza, o índice aumentou 0,43 p.p.

No acumulado do ano, entre janeiro e maio de 2022, a inflação na Grande Fortaleza chega a ser de 5,69% em média em todos os produtos, serviços e alimentos comercializados na região.

Desde o começo do ano, conforme dados do IBGE, os custos com alimentação aumentaram, em média 5,90%, os com transporte, 9,15%, com educação, 6,16%. Nos últimos doze meses, o aumento médio de preços na região é de 11,89%.

Ranking da inflação no Brasil em maio de 2022

Fortaleza: 1,41% 
Salvador: 1,29%
Aracaju: 0,74% 
Rio de Janeiro: 0,56% 
Recife: 0,55%
Porto Alegre: 0,47%
Curitiba: 0,38% 
Goiânia: 0,37% 
Belém: 0,36% 
São Paulo: 0,35% 
Brasília: 0,31% 
São Luís: 0,28% 
Belo Horizonte: 0,27% 
Campo Grande: 0,27% 
Rio Branco: 0,21%
Vitória: deflação de 0,08%

Como equilibrar as contas com inflação em alta?

Por que a inflação no Ceará é tão grande?

O IPCA do mês de maio na Grande Fortaleza, região monitorada pelo IBGE para traçar o parâmetro da inflação no Ceará, teve forte influência do último reajuste nas contas de luz, aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e implementado pela distribuidora de energia Enel Ceará na casa dos 24,85%. 
Conforme o IBGE, os cearenses aumentaram 6,97% o gasto com energia elétrica no mês de maio com relação a abril deste ano, sendo a maior alta para esse tipo de despesa no Brasil.

Com isso, os gastos com habitação na Grande Fortaleza ficaram, em média, 2,59% maiores no quinto mês de 2022 com relação ao mês imediatamente anterior.
A escalada nos preços dos combustíveis é outro fator que segue pressionando a alta da inflação, em especial no Ceará, onde os custos com transportes registraram alta de 2,20% no mês de maio.

O IBGE pontua ainda que as despesas com alimentação e bebidas aumentaram 1,14% na Grande Fortaleza, sendo também a maior alta do País para esse tipo de gasto. Confira aumento de preços por setor na região metropolitana da Capital do Ceará: (O Povo - é parceirto de oxereta.com)


Veja o que ficou mais caro em maio na Grande Fortaleza


Habitação: alta de 2,59% (maior alta do Brasil)
Transporte: alta de 2,20%
Comunicação: alta de 1,30%
Alimentação e Bebidas: alta de 1,14% (maior alta do Brasil)
Saúde e cuidados pessoais: alta de 0,92%
Vestuário: alta de 0,84%
Despesas pessoais: alta de 0,43%
Artigos de residência: alta de 0,20%
Educação: alta de 0,02% (cenário de estabilidade)