TORNEIO LGBTQIA+

Praia de Iracema recebe 2ª edição de torneio LGBTQIA+ de carimba

Competição ocorreu na manhã deste domingo, 31, na Praia dos Crush, com oito equipes disputando o título

Benfica de Oliva
Praia de Iracema recebe 2ª edição de torneio LGBTQIA+ de carimba

A Praia dos Crush (Praia do Lido) recebeu na manhã deste domingo, 31, a segunda edição de torneio Carimba na PI. O evento esportivo, voltado ao público LGBTQIA+, é parte do encerramento da programação de férias da Prefeitura de Fortaleza, e organizado pela Secretaria da Cultura do município (Secultfor).

O evento contou com narração de Deydianne Piaf e Camilly Leyker e comentários de Rochelly Santrelly, Sangalo e Morgana Camila. Confira abaixo os principais momentos e imagens da competição.

Praia de Iracema recebe campeonato LGBTQIA+ de carimba

Ao todo, oito equipes concorreram ao título: Time da Kut, Black Angels, The Stars, As Malvadas, As Papokas, As Malvadinhas, Boca de Conflito e As Por Tudo, atual campeã. Contando com a final, foram sete partidas disputadas ao longo da manhã.

A primeira chave, de quartas de final, teve as seguintes disputas: Time da Kut x As Papokas (vencedor: As Papokas); As Por Tudo x Boca de Conflito (vencedor: As Por Tudo); Black Angels x As Malvadas (vencedor: As Malvadas) e The Stars x As Malvadinhas (Vencedor: As Malvadinhas). As equipes campeãs em cada confronto avançaram às semifinais.

Na segunda rodada, As Papokas venceram as atuais campeãs, As Por Tudo. Com isso, a equipe avançou à final.

Na outra chave, um confronte de "malvadas" teve uma partida longa e cheia de reviravoltas, em que um dos times se recuperou após ter apenas um competidor em campo, As Malvadinhas passaram à decisão.

Competição de dança tem prêmio simbólico
Antes da final, as narradoras convidaram o público a participar de uma competição de dança livre. O tema era a música "Anaconda", de Luísa Sonza. A surpresa é que o tema da competição só foi revelado após pessoas da plateia se colocarem na disputa — com isso, apenas quatro participantes conseguiram realizar o desafio.

A premiação foi simbólica: uma garrafa de refrigerante de laranja, segundo as narradoras, "para misturar com vodca". No fim, o troféu foi o reconhecimento do público, que aplaudiu e aclamou.

Torneio de carimba LGBTQIA+ premia finalistas

Na grande final, As Papokas e As Malvadinhas disputaram o título. Novamente, houve reviravoltas, com as equipes chegando perto da derrota, por vezes com apenas dois jogadores na quadra, e conseguindo se recuperar.

Ao fim, As Papokas se sagraram campeãs, recebendo o título da segunda edição. Além das medalhas, houve premiação em dinheiro. (O Povo - é parceiro de oxereta.com).