ELEIÇÕES 2022

Assessoria diz que "bolsonarista armado" tentou agredir Ciro Gomes

Caso ocorre dia depois de outro defensor de Bolsonaro ter assassinado eleitor de Lula em Mato Grosso. Guilherme Boulos (Psol) também foi ameaçado neste sábado

Reprodução / Instagram
Ciro teria sido ameaçado por eleitor de Bolsonaro armado no Rio Grande do Sul

A assessoria do candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, informou que o ex-ministro teria sofrido tentativa de agressão durante ato de campanha na feira Acampamento Farroupilha, em Porto Alegre (RS), neste sábado, 10.

O agressor, que seria apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), estava armado e chegou a agredir membros da equipe cirista. Policiais federais que cuidam da segurança do pedetista retiraram o homem do local "para que nada mais grave pudesse acontecer", segundo a nota.

O Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) entrou em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Federal e da Secretaria de Segurança de Porto Alegre, mas não obteve retorno até o fechamento deste texto.

Ainda de acordo com a nota da campanha de Ciro, "todas as medidas estão sendo tomadas para que a polícia apure e o caso e a Justiça determine punição ao agressor".

O ataque acontece um dia depois de o pedetista manifestar, em suas redes sociais, repúdio ao assassinato do eleitor de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) Benedito Cardoso dos Santos, em Mato Grosso, no dia 7 de setembro.

Na publicação, Ciro afirmou que Benedito havia se tornado "mais uma vítima da guerra fratricida, semeada por uma polarização irracional e odienta".
Buscando se apresentar como alternativa à atual polarização entre Lula e Bolsonaro, ele foi o primeiro a se manifestar sobre a mais nova morte relacionada à violência política.

Ciro estava em campanha pelo Rio Grande do Sul desde a sexta-feira. Neste sábado, pela manhã, o candidato realizou um comício na cidade de Passo Fundo (RS), antes de seguir para Porto Alegre (RS), onde ainda tem agenda no domingo, 11.

Também neste sábado,  o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e candidato a deputado federal por São Paulo, Guilherme Boulos (Psol), teria sido ameaçado com arma em São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana da capital paulista. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)