BRASIL 02 X 0 SERVIA

Com golaço de Richarlison, Brasil estreia com vitória na Copa do Mundo

Com dois gols de Richarlison, um deles em um espetacular voleio, a seleção brasileira venceu a Sérvia por 2 a 0 e assumiu a liderança do Grupo G ao lado da Suíça, que derrotou Camarões na rodada

NELSON ALMEIDA / AFP
Richarlison comemora gol no jogo Brasil x Sérvia, no Lusail Stadium, pela Copa do Mundo 2022

Com uma atuação dominante no segundo tempo, o Brasil venceu a Sérvia por 2 a 0, com ambos tentos marcados por Richarlison. O atacante, autor de um espetacular gol de voleio, foi o grande destaque da estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo do Catar 2022. Com o resultado, a Canarinho assume a liderança do Grupo G ao lado da Suíça, que venceu Camarões na rodada.

Após um primeiro tempo equilibrado e com poucos espaços para construir jogadas ofensivas, o Brasil retornou para o segundo tempo com uma postura avassaladora. Intenso e mais leve nas articulações, a seleção brasileira sufocou a Sérvia e poderia ter goleado o time europeu, mas a trave e o goleiro Vanja — responsável por várias defesas difíceis —, impediram um placar mais elástico.

A seleção brasileira volta a campo na segunda-feira, 28, às 13 horas (de Brasília), para enfrentar a Suíça, em duelo que vale a liderança da chave. A Sérvia encara Camarões no mesmo dia, mas em horário diferente, às 7 horas.

O jogo

Tema de grande expectativa, o treinador Tite escalou a seleção brasileira de forma ofensiva, com quatro atacantes compondo o último terço do campo: Vinícius Júnior, Neymar, Richarlison e Raphinha. No meio-campo, Casemiro e Lucas Paquetá formaram a dupla de volantes, enquanto Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro fecharam a linha defensiva à frente da área ocupada pelo goleiro Alisson.

A perspectiva do cenário da partida, onde o Brasil teria a posse de bola e ímpeto ofensivo, entretanto, foi diferente nos 25 minutos iniciais. Neste recorte, a Sérvia, organizada taticamente, conseguiu, dentro da sua estratégia, ser mais eficiente que a seleção brasileira.

Com cinco jogadores no setor central do campo — e mais quatro na retaguarda —, a Sérvia criou dificuldades para a Canarinho, que encontrou poucos espaços para realizar uma construção com qualidade. O distanciamento do quarteto de atacantes nas articulações das jogadas também facilitou o encaixe da marcação do time europeu.

A partir dos 25 minutos, porém, o Brasil se adaptou e assumiu o protagonismo do confronto, mantendo a posse de bola ao seu favor e, consequentemente, empurrando as linhas defensivas da Sérvia para próximo da grande área. O jogo, então, mudou e tornou-se favorável para a seleção brasileira, que passou a pressionar os europeus.

Foi neste período de ascensão da Canarinho que as melhores chances do primeiro tempo aconteceram. Aos 26 minutos, Thiago Silva encontrou um lindo passe para Vini Jr. ficar cara a cara com Vanja. Atento, o goleiro antecipou a jogada e chegou na bola antes do atacante brasileiro. Aos 34, foi a vez de Raphinha ficar livre na área. O camisa 11, porém, chutou fraco e desperdiçou.

Antes do apito do juiz, ainda deu tempo de Vinícius Júnior ter uma nova oportunidade para abrir o placar. Aos 40, o atacante foi lançado pela esquerda, disputou a bola com o defensor da Sérvia e levou a melhor. Na saída do goleiro, o brasileiro tentou chutar de chapa, mas Milenkovic se recuperou no lance e travou a finalização.
Segundo tempo

Na volta do intervalo, o Brasil manteve a postura e continuou impondo o mesmo ritmo intenso pelo qual terminou a primeira etapa. Com um bloco de marcação avançado, a Canarinho criou um panorama desconfortável para a Sérvia, que não conseguia manter a bola sob seu domínio por muito tempo. Quando perdia a posse, a seleção brasileira recuperava rapidamente, sufocando os europeus.

A estratégia, inclusive, não só surtiu efeito, como quase ocasionou no primeiro gol da partida. Com menos de um minuto do segundo tempo, Raphinha roubou a bola do zagueiro na entrada da área e ficou livre para chutar. O goleiro Vanja, mais uma vez, saiu bem da baliza, fechou o ângulo e fez uma grande defesa.

Acuada e totalmente dominada, a Sérvia já não conseguia criar nada ofensivamente e o gol do Brasil parecia questão de tempo para acontecer. A bola na trave de Alex Sandro, aos 14 minutos, foi uma prévia do que estava por vir dois minutos depois.

Aos 16, Casemiro tocou para Neymar na entrada da área, o camisa 10 cortou os marcadores e a bola sobrou para Vini Jr., que chutou de chapa em direção ao gol. Vanja, bem posicionado, ainda fez difícil defesa, mas Richarlison, no rebote, não desperdiçou: bola na rede e gol do Brasil, para euforia de toda torcida brasileira.
A consagração do “pombo”, como é apelidado, veio aos 27 minutos, em um lance que ficará marcado na história da Copa do Mundo. Na jogada, Vini Jr. chegou pela linha de fundo e cruzou meia altura para Richarlison. No centro da área, o atacante dominou a bola e, sem deixá-la cair, virou o corpo para dar um lindo voleio, marcando o seu segundo gol no Mundial — e o segundo do Brasil no duelo.

Mesmo com a vantagem no placar, o Brasil seguiu insaciável. Se não fosse pela trave — foram dois chutes que carimbaram o poste da baliza — e as diversas defesas difíceis realizadas pelo goleiro Vanja, o placar final poderia ter sido uma goleada. Apesar do cenário positivo, uma cena causou preocupação. Neymar, aos 32 minutos, precisou ser substituído por Antony após sentir dores no tornozelo e foi atendido no banco de reservas pelos médicos da seleção.

Com a vitória, o Brasil confirma o favoritismo e tem a confiança elevada para a continuidade da Copa do Mundo. O desempenho da seleção brasileira, sobretudo no segundo tempo, geram perspectivas muito positivas em busca do hexa.(O Povo - e parceio de oxereta.com)