FORTALEZA INVICTO NA SÉRIE A

Fortaleza empata com o Corinthians fora de casa e segue invicto na Série A

Com o resultado conquistado em São Paulo, o Tricolor do Pici chegou aos oito pontos no Brasileirão e se manteve dentro do G-4 do torneio

Matheus Amorim / Fortaleza EC
Corinthians e Fortaleza se enfrentaram pela quarta rodada do Brasileirão Série A 2023.

Em noite de boa atuação coletiva, o Fortaleza não se intimidou na Neo Química Arena, dominou o Corinthians e saiu na frente do placar, mas sofreu o empate na reta final do jogo e acabou deixando escapar a vitória. Apesar do 1 a 1, o Tricolor segue invicto no certame após quatro rodadas e agora soma oito pontos na tabela de classificação, pelo qual ocupa a quarta posição.

Sem muito tempo de descanso, o Fortaleza volta a campo já na quinta-feira, 11, para um novo confronto pela Série A. Na Arena Castelão, o Tricolor recebe o São Paulo, às 20 horas, em um importante duelo para as pretensões do clube, que é de se manter no topo do campeonato.

O jogo

Impulsionado pela atmosfera da Neo Química Arena, o Corinthians começou melhor e impôs um forte ritmo no campo do Fortaleza, mas não conseguiu ser efetivo, sobretudo pela boa organização defensiva do time cearense. Os comandados de Vojvoda, mesmo fora de casa, não se intimidaram, tiveram resiliência para suportar a pressão inicial e personalidade para, com o decorrer do tempo, assumir o protagonismo das ações.

Aos poucos, o Tricolor equilibrou o jogo e assumiu o domínio da posse de bola. A partir dos 15 minutos da primeira etapa, o escrete vermelho-azul-e-branco passou a construir algumas boas jogadas no ataque que resultaram em situações promissoras na intermediária do Corinthians. Faltou, entretanto, um pouco de capricho nas conclusões dos lances, que incluem o último passe ou finalização.

No recorte geral do primeiro tempo, o duelo não contou com grandes emoções. O acirrado embate tático de ambas equipes criaram dificuldades para os atacantes produzirem no último terço. As melhores chances foram do Corinthians, que abusou de bolas longas para tentar explorar as costas da linha defensiva tricolor. Algumas destas tentativas do Timão resultaram em finalizações em direção ao gol, mas todas bem defendidas por Fernando Miguel.

Antes do fim dos 45 minutos iniciais do jogo, um problema para Vojvoda: Moisés, um dos principais destaques da equipe, sentiu dores e precisou ser substituído por Romarinho. Além do atacante, Thiago Galhardo também sentiu incômodos e deixou a equipe no intervalo para dar lugar ao argentino Silvio Romero.

No segundo tempo, a dinâmica do duelo não sofreu muitas alterações. O Fortaleza, mais sólido e organizado coletivamente, manteve o controle da bola e ditou o ritmo do jogo. O Corinthians, com mais forças individuais e linhas baixas de marcação, concentrou suas forças em transições de velocidade.

Aos nove minutos, a primeira grande chance do Leão na partida. Calebe, em linda jogada pela ponta direita, cruzou rasteiro para o centro da grande área de Cássio. Romarinho, livre e de frente para o lance, receberia a bola limpa para finalizar, mas Sasha, de forma desajeitada, antecipou, chutou e isolou, para desespero do atacante tricolor.

Aos 22, novamente um lance de perigo protagonizado pelo Leão. Desta vez, Calebe, ao invés de criar, foi quem apareceu como homem surpresa dentro da área e recebeu passe de Romarinho. Da marca do pênalti, o meia finalizou com força, mas a bola carimbou o travessão para o alívio do goleiro Cássio, que apenas olhou.
Melhor no confronto, o Fortaleza seguiu empurrando o Corinthians para trás. De tanto pressionar, finalmente saiu o primeiro gol do Leão no duelo, com Silvio Romero, em lance típico de centroavante: oportunismo na pequena área para apenas empurrar para os fundos das redes. O VAR, entretanto, sinalizou impedimento e o tento acabou sendo anulado.

A frustração pelo gol anulado não durou muito tempo para o Tricolor. Aos 33, em uma linda construção, Silvio Romero fez o pivô e ajeitou de letra para Caio Alexandre, que de fora da área acertou um chute seco, sem chances de defesa para Cássio: golaço.

A vantagem no placar fez jus a superioridade do Leão no duelo, mas um “banho de água fria” aconteceu momentos depois. Aos 42 minutos, Yuri Alberto aproveitou falha do sistema defensivo tricolor e empatou tudo na Neo Química Arena. O jogo, então, ficou em aberto, com as duas equipes se atacando sem nenhum medo. O placar, porém, não sofreu novas alterações. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)